Publicidade
Entretenimento
Vida

Cinquenta anos do fenômeno dos quadrinhos

Em homenagem aos 50 anos da personagem Mônica, o BEM VIVER bateu um papo com o seu criador, Mauricio de Sousa  03/02/2013 às 15:49
Show 1
Maurício de Souza
Gabriel Machado ---

Menina baixinha, brigona, dentuça e que sempre leva consigo um coelhinho de pelúcia azul – que muitas vezes se torna até uma arma em suas mãos. Esta é Mônica, famosa personagem do cartunista brasileiro Mauricio de Sousa que, no próximo mês, comemora 50 anos “de vida”. Em homenagem à garotinha e sua turma, o BEM VIVER tratou de ir atrás do seu criador para saber a história por trás desse fenômeno, responsável por atravessar diversas gerações mantendo o mesmo sucesso de sempre.

A aniversariante estreou nas tiras do Cebolinha em março de 1963, já demonstrando sua forte personalidade. “Sabia que precisava de personagens femininas na turminha e criei a Mônica baseada na minha segunda filha. O personagem caiu no gosto dos leitores e ali começou seu reinado”, contou o cartunista, ressaltando que a inspiração para a criação de Mônica, Cebolinha, Magali e cia. veio de suas memórias de infância, amigos, brincadeiras e família. “Sempre me inspirei em alguém real. E creio que é isso que faz nossos personagens tão carismáticos junto aos leitores”, completou.

Quando questionado sobre qual dos seus “filhos” seria o seu favorito, Mauricio optou por Horácio, o pequeno tiranossauro rex nascido fora da Terra. A escolha, no entanto, não teve necessariamente a ver com preferência. “Pai gosta de todos os filhos por igual. Mas como ainda crio – quando posso – as histórias do Horácio, talvez esteja ali muito do meu pensamento filosófico”, explicou.


Nova roupagem

Há cinco anos, o público foi apresentado a uma nova versão de “A Turma da Mônica”. Com formato semelhante aos mangás, os leitores puderam conferir toda a família “de Sousa” bem crescidinha. A ideia, segundo o cartunista, surgiu quando o mesmo percebeu que os fãs pré-adolescentes começaram a deixar de ler os gibis da turminha e migrar para a HQ japonesa. “Já tínhamos essa ideia de fazer a família toda crescer faz muito tempo. E quando percebi isso (o abandono dos fãs), foi o sinal para colocarmos o projeto em pauta. Funcionou muito bem. Hoje a ‘Turma da Mônica Jovem’ é a revista de quadrinhos que mais vende no mundo ocidental”, destacou Mauricio.

Celebração

Apesar de só apagar as velinhas no próximo mês, Mônica já começou as comemorações do seu 50º aniversário. A personagem ganhou, recentemente, dois pequenos vídeos – disponibilizados em várias redes sociais. Enquanto o primeiro mostrava a sua evolução gráfica nesse meio século, o segundo contava com um depoimento de Mauricio.

“Muitas ideias e novidades vêm por aí. As comemorações com os 50 anos da criação da personagem Mônica acontecerão durante todo o ano de 2013. Uma grande exposição no MUBE – Museu Brasileiro de Escultura (SP), a remontagem em grande estilo da primeira peça de teatro que produzimos nos anos 1980 – ‘Romeu e Julieta’ –, livros e edições especiais, reedição de alguns brinquedos de época, como a primeira boneca da Mônica dos anos 1970, e muito mais”, adiantou o cartunista.


Publicidade
Publicidade