Segunda-feira, 06 de Julho de 2020
ARTE

Cirque du Soleil pede recuperação judicial após crise por pandemia

A empresa de entretenimento com sede em Montreal, que administra seis shows em Las Vegas, tem tido dificuldades para manter seus negócios funcionando em meio a restrições por causa do coronavírus forçando-a a demitir cerca de 95% de sua força de trabalho



IRNS_06DA186B-BC47-4F7C-AD15-B7AD22BF9D45.JPG Foto: Ints Kalnins
30/06/2020 às 14:03

 O Cirque du Soleil Entertainment Group entrou com pedido de recuperação judicial na segunda-feira, depois que a pandemia de Covid-19 forçou o famoso operador de circo a cancelar apresentações e demitir seus artistas.

A empresa de entretenimento com sede em Montreal, que administra seis shows em Las Vegas, tem tido dificuldades para manter seus negócios funcionando em meio a restrições por causa do coronavírus que começaram em março, forçando-a a demitir cerca de 95% de sua força de trabalho e a suspender temporariamente as apresentações.



“Com receita zero desde o fechamento forçado de todos os nossos shows devido à Covid-19, a diretoria teve que agir decisivamente para proteger o futuro da empresa”, disse o CEO Daniel Lamarre.

A empresa assinou um acordo com seus investidores, o fundo de private equity TPG Capital, a chinesa Fosun International e o fundo de pensão canadense Caisse de depot et placement du Québec, segundo o qual o grupo assumirá o passivo do Cirque e investirá 300 milhões de dólares em apoio para uma reinicialização.

Como parte do investimento, o órgão governamental Investissement Québec fornecerá 200 milhões de dólares em financiamento de dívidas.

Mas é improvável que os credores aceitem o acordo, o que poderia resultar em detentores de dívida existentes com aproximadamente 45% do patrimônio da empresa reestruturada, disse uma fonte familiarizada.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.