Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019
Vida

Clássico do cinema amazonense, versão restaurada de ‘No Paiz das Amazonas’ é lançada em Manaus

Lançamento acontecerá no Paço da Liberdade, Centro da capital, no próximo dia 22. Evento está inserido na programação dos 345 anos do aniversário de Manaus



1.jpg Originalmente lançado em 1922, filme dirigido por Silvino Santos foi restaurado pelo Concultura
17/10/2014 às 12:00

A versão restaurada do filme “No Paiz das Amazonas”, dirigido por Silvino Santos – considerado o marco do cinema amazonense – será lançada na próxima quarta-feira (22), a partir das 19h, em Manaus, no Paço da Liberdade (rua Gabriel Salgado, s/n Centro). O lançamento faz parte da programação dos 345 anos do aniversário de Manaus.

O evento é uma iniciativa da Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) e Conselho Municipal de Cultura (Concultura).



Lançado originalmente em 1922, “No Paiz das Amazonas” foi dirigido pelo cineasta luso-brasileiro Silvino Santos e produzido por J.G. Araújo, nome empresarial de grande expressão na época. A estreia do filme aconteceu na cidade do Rio de Janeiro (RJ) e logo se tornou sucesso no mundo todo por retratar as belezas da região amazônica com o olhar preciso de Silvino.

O filme foi restaurado pela Concultura através pelo Projeto Memória Reencontrada. Segundo o escritor Márcio Souza, presidente do conselho, a iniciativa resgata um documento histórico e de grande relevância artística para o Amazonas. A nova versão possui 129 minutos e uma trilha sonora especialmente composta pelo maestro amazonense Nivaldo Santiago.


Além dos DVDs com a nova versão do filme, também serão lançados livros do Projeto Memória Reencontrada, com a presença dos autores participantes. Entre eles estão títulos como ‘De Pássaro Para Peixe: Como os pássaros descem do céu e se transformam em peixes’, de Janet Chernela, e ‘Poesia na Floresta: A Obra de Severiano Porto no Amazonas’, de Roger Abrahim.

Exposição

Fora o filme, o Paço da Liberdade continua com a exposição “Silvino Santos no Putumayo” em cartaz, também relacionada ao cineasta. Composta por uma série de fotografias de Silvino, a exposição retrata o cotidiano de seringais do peruano Júlio Cesar Arana, um dos maiores empresários do ciclo da borracha. Arana conseguiu enriquecer às custas do massacre e dizimação de tribos indígenas da Amazônia, também ilustradas nas fotografias de Silvino.

O Paço da Liberdade está localizado na Rua Gabriel Salgado, s/n, no Centro da cidade. O horário de funcionamento do espaço é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Toda a programação é gratuita e realizada em parceria com o Núcleo de Antropologia Visual (Navi), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Serviço

19h – Lançamento dos livros do Projeto Memória Reencontrada:

Série Kotiria – ‘De Pássaro Para Peixe: Como os pássaros descem do céu e se transformam em peixes’ e ‘As Estrelas de Chuva: o ciclo anual de chuvas e enchentes’, de Janet Chernela;

‘Poesia na Floresta: A Obra de Severiano Porto no Amazonas’, de Roger Abrahim;

‘Italianos em Manaus’, de Luiz Geraldo Demasi;

‘Cancioneiros de Manaus: Obras do Maestro Nivaldo Santiago’, de Nivaldo Santiago.

19h30 – Avant-première da versão restaurada do filme ‘No Paiz das Amazonas’ (1922, 129min), de Silvino Santos

Sinopse: Documentário longa-metragem que levou à Europa um retrato da realidade amazônica. Um filme de aventuras de rara beleza e interesse histórico e documental.

*Com informações da assessoria de imprensa


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.