Publicidade
Entretenimento
Vida

Clássico infantil ‘O Pequeno Príncipe’ ganha nova adaptação para o cinema em outubro

A história criada pelo escritor francês Antoine de Saint-Exupéry está em evidência em 2015: obra caiu em domínio público e será levada às telonas pelo diretor de "Kung Fu Panda" com vozes de James Franco e Marion Cotillard 19/01/2015 às 14:04
Show 1
O elenco de dubladores da animação terá nomes famosos como James Franco (a Raposa) e Marion Cotillard (a Rosa)
ROSIEL MENDONÇA Manaus (AM)

Há 72 anos, um principezinho dizia ao mundo pela primeira vez que o essencial é invisível aos olhos. Eternizado no livro “O Pequeno Príncipe”, um dos mais vendidos no mundo e traduzido para mais de 200 idiomas, o personagem criado pelo escritor e piloto francês Antoine de Saint-Exupéry se tornou conhecido no mundo todo, marcando experiências literárias e pessoais de crianças, jovens e adultos.

Desde 1º de janeiro de 2015, o clássico da literatura infantil caiu no chamado domínio público, categoria na qual entram todas as obras após 50 ou 70 anos da morte de seus autores, dependendo das leis de cada país. É o caso do best-seller de Saint-Exupéry, que desapareceu sem deixar vestígios em 1944, durante uma missão para a Força Aérea da França, em plena Segunda Guerra Mundial.

Sendo de domínio público, “O Pequeno Príncipe” está livre para ser copiado, reproduzido ou remixado sem necessidade de autorização ou pagamento de direitos autorais. A questão, no entanto, ainda é nebulosa, já que o governo francês decidiu estender por mais 30 anos o prazo para que a família de Saint-Exupéry se beneficie dos direitos da obra, uma vez que o escritor é considerado um herói de guerra.

A decisão acabou criando um impasse entre os especialistas. Enquanto uns dizem que o Brasil tende a seguir o novo prazo estipulado na França, outros dizem que, pela legislação brasileira, a obra já está em domínio público, “a menos que haja um tratado específico entre Brasil e França que incorpore à lei brasileira o prazo de proteção de guerra concedido lá”, conforme explicou o diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio, Sérgio Branco, em entrevista à TV Brasil.

Enquanto isso, as traduções de “O Pequeno Príncipe” para o português existentes até agora continuam protegidas, como fez questão de destacar a editora L&PM em comunicado. Em contrapartida, os herdeiros de Saint-Exupéry anunciaram recentemente que os personagens do livro foram transformados em marca registrada, uma tentativa de preservar as receitas de merchandising e de produtos derivados, como papelaria, objetos de decoração e roupas.

NO CINEMA

A história do aviador que cai no Deserto do Saara e conhece um misterioso morador do asteroide B 612 está ganhando uma nova adaptação para o cinema. Dirigido por Mark Osbourne (“Kung Fu Panda”) e em fase de pós-produção pela Paramount francesa, a animação “Le Petit Prince” está prevista para chegar aos cinemas brasileiros no dia 8 de outubro.

No enredo do novo filme, menina conhece a história clássica por meio de um vizinho (Reprodução)

O elenco de dubladores escalado para a superprodução tem nomes famosos como James Franco (a Raposa), Marion Cotillard (a Rosa), Jeff Bridges (o Piloto), Rachel McAdams (a Mãe), Mackenzie Foy (a Garota) e Benicio Del Toro (a Cobra). A trilha sonora levará a assinatura de Hans Zimmer (“O Rei Leão”, “12 anos de escravidão” e “Interestelar”) e a música tema será “Somewhere only we know”, da banda britânica Keane, em cover gravado por Lily Allen.

Com roteiro de Irena Brignull (“Os Boxtrolls”), o filme vai apresentar um enredo que não faz parte do livro original. No longa, uma estudante descobre “O Pequeno Príncipe” por meio de um vizinho idoso que vive recluso. 

A produção mescla, ainda, técnicas de animação em stop-motion e por computador para retratar os mundos da menina e do principezinho, respectivamente. A primeira adaptação do clássico de Saint-Exupéry para o cinema aconteceu em 1974, pelas mãos do diretor Stanley Donen (“Cantando na chuva”).

Publicidade
Publicidade