Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
Recuperando os fios

Principal especialista em calvície do Brasil realizará consultas mensais em Manaus

Cirurgião plástico Márcio Crisóstomo realizará procedimentos na Clínica Dra. Montaha, que também conta com robô Artas, tecnologia única na região



VIDA0711-001F.jpg Com reconhecimento internacional, Márcio Crisóstomo é membro da European Society of Hair Restauration (Divulgação)
11/06/2017 às 05:00

Os problemas causados pela calvície encontraram dois inimigos de peso. Unindo uma tecnologia de ponta a experiência de um dos mais renomados cirurgiões plásticos do Brasil, a Clínica Dra. Montaha sela uma parceria com o médico Márcio Crisóstomo e disponibiliza também tratamento completo utilizando o robô Artas, máquina capaz de diminuir em quase zero o risco de falhas na hora do implante.

No Brasil, poucos entendem sobre como reconquistar os fios de cabelo perdidos pela calvície como o cirurgião plástico Márcio Crisóstomo. Com quinze de anos de atuação médica e pesquisa, ele é hoje referência no segmento e a partir desse mês, abre espaço na agenda para se deslocar de seu consultório, em Fortaleza, até Manaus para atendimentos mensais na Clínica Dra. Montaha, localizada no Celebration Smart Office, Rua Rio Içá, Vieralves.



O médico explica que a parceria surgiu após uma breve passagem pela capital amazonense alguns anos atrás. Na época houve dificuldades quanto a conciliação de agendas, o que fez com que os projetos só se concretizassem neste ano. “A Dra. Montaha é uma grande profissional e temos uma relação de amizade há algum tempo. Há alguns anos atendi alguns pacientes em Manaus e a minha esposa, que também é dermatologista, pediu para eu visitar a Dra, Montaha. Na época conversamos sobre a minha vinda a Manaus, mas não conseguimos conciliar agendas. Este ano decidimos que poderia ser a hora de iniciarmos nossa atividade aqui, pois a Dra. Montaha montou um Centro de Transplante Capilar”, conta Márcio.

Em Manaus, o cirurgião realizará consultas para transplante capilar e explica que os casos cirúrgicos serão realizados através a Técnica FUE (Follicular Unit Extraction). “Com a técnica, retiramos as unidades de fios de cabelo uma a uma da área doadora do paciente (regiões lateral e posterior da cabeça). A vantagem deste método é evitar um corte na área doadora e uma cicatriz linear nesta região, permitindo que o paciente utilize um corte de cabelo baixo”, explica o médico.
As primeiras consultas acontecem no final de junho e já há inclusive cirurgias marcadas para o período. Outras consultas, para os meses seguintes, devem ser agendadas previamente na clínica. “Unimos o melhor médico com a melhor tecnologia e em uma clínica completa”, avisa a Dra. Montaha Jasserand, que comanda o estabelecimento.

TECNOLOGIA DE PONTA

O Artas da clínica Dra. Montaha é o único nas regiões Norte e Nordeste e o quinto na América Latina. Ele é usado para o tratamento da alopecia androgenética, por meio do método FUE com robô. Com precisão e destreza, o robô é capaz de coletar - sem destruir – em média mil unidades foliculares por hora. Um humano muito bem treinado retira em média quinhentas unidades foliculares no mesmo tempo.

Montaha Jasserand explica que com o Artas a perda de folículos capilares é de apenas 3%, um número bem menor comparado aos resultados da técnica FUE Manual, que perde uma média de 30% dos folículos capilares retirados. Com isso, a possibilidade de o implante aplicado utilizando o robô não dar certo ou ficar com falhas é quase inexistente. A tendência é que o robô fique ainda mais ágil na retirada dos folículos capilares. Isso porque todos os dados inseridos nele em cada programação para a realização dos procedimentos são compilados de forma estatística, criando um padrão e ajudando em pesquisas futuras.          


Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.