Publicidade
Entretenimento
Espetáculo

Companhia Expressão e Vida apresenta ‘Ateliê de dança’ neste fim de semana

Liberdade de criação. Essa é a proposta da 2ª edição do “Ateliê de Dança”, de sexta a domingo, com um espetáculo por noite: “Silêncio de Si”, “Uma cadeira que voa”, e “Entrelinhas”, tudo gratuito 03/06/2016 às 13:45 - Atualizado em 03/06/2016 às 14:13
Show bv0303 205f
Segundo o diretor da Companhia e idealizador do evento, Salomão Carvalho, a ideia do espetáculo é despertar a liberdade de criação e amadurecimento do bailarino. (Fotos: Marcelo Sá/Divulgação)
Mayrlla Motta Manaus (AM)

Liberdade de criação. Essa é a proposta da segunda edição do “Ateliê de Dança”, realizado pela Cia. Expressão & Vida, nesta sexta-feira (3) até domingo (5), sempre a partir das 19h, no Teatro da Instalação, na rua Frei José dos Inocentes, s/n, no Centro. Três espetáculos serão apresentados durante as três noites: “Silêncio de Si”, “Uma cadeira que voa”, e “Entrelinhas”. A entrada é gratuita. 

Segundo o diretor da Companhia e idealizador do evento, Salomão Carvalho, a ideia do espetáculo é despertar a liberdade de criação e amadurecimento do bailarino. “Anteriormente, somente eu criava os espetáculos. Foi quando no ano passado elaboramos o Ateliê. Sendo assim cada bailarino da Companhia poderia montar o seu próprio espetáculo de dança, deixando de ser intérpretes para serem criadores da cena”, explica.

Segundo ele, foram realizados oficinas e workshops sobre produção e concepção de espetáculos, além de elaboração de projetos culturais para aprimorar o processo coreográfico. Dessa vez, Salomão dirige “Uma cadeira que voa”, apresentado no domingo (05). “Esse solo é baseado no olhar de uma criança, que deseja uma cadeira que voa. Também analisamos outros aspectos que o objeto representa atualmente. Sejam os desejos por status, psicológicos, culturais e sociais”, enfatiza.

Linguagem 

O coordenador de produção que assina o espetáculo “Silêncio de Si” André Rolim, vê a iniciativa como uma oportunidade para amadurecer a linguagem coreográfica. “Para produzir uma dança como essa é preciso pesquisar bastante. O espetáculo que dirijo e apresento ao lado de Fabih Castro, foi elaborado a partir de uma série de observações pessoais”, conta. 

A partir da linguagem contemporânea “Silêncio de Si”, apresentado nesta sexta-feira, fala sobre a sexualidade e os conflitos internos e sociais, enfrentados pelo homem ou mulher, na busca de entender a si próprio. “Vi a sexualidade a partir de outro ângulo, e o sexo não é o centro. A dança fala  sobre como o indivíduo acaba sendo silenciado por discursos ideológicos e pelo ‘quem ou o que’ ele(a) deve ser”, explica.

A luta da MPB

Dirigido por Giovanna da Mata e Thays Auzier, o espetáculo “Entrelinhas”, apresentado no sábado (4), retrata a luta da Música Popular Brasileira na época da ditadura militar. “Buscamos representar o que estava por trás das metáforas utilizadas pelos compositores daquela época. Optamos por acrescentar ao espetáculo a utilização da Língua Brasileira de Sinais (Libras) fazendo uma analogia às metáforas das canções”, explica Giovanna.

Após as apresentações, haverá debate aberto sobre o processo de criação do espetáculo com os criadores e os bailarinos intérpretes com a participação de  mediador.

Serviço

O quê: Espetáculo “Silêncio de si” de André Rolim
Quando: nesta sexta-feira (03), às 19h

O quê: Espetáculo “Entrelinhas” de Thays Auzier e Giovanna da Mata
Quando: neste sábado (04), às 19h

O quê:  Espetáculo “Uma cadeira que voa” de Salomão Carvalho
Quando: neste domingo (05), às 19h

Publicidade
Publicidade