Publicidade
Entretenimento
ARTES CÊNICAS

Companhia Ateliê 23 estreia espetáculo 'Inúteis' neste sábado (1), no Centro

Explorando o "teatro do real", peça aborda relacionamentos frágeis, situações de abandono e autoabandono 29/06/2017 às 15:05 - Atualizado em 29/06/2017 às 15:19
Show in teis foto de fabiele vieira  12
Sede da companhia passou por adaptações na estrutura (fotos: Fabiele Vieira/Divulgação)
acritica.com Manaus (AM)

A companhia Ateliê 23 estreia neste sábado, dia 1º de julho, seu novo espetáculo teatral, “Sobre a adorável sensação de sermos inúteis”. A peça será apresentada às 20h, na sede do grupo, localizada na rua Tapajós, 166, Centro, com ingresso a R$ R$ 15 (limitados a 30 pessoas). "Inúteis" ficará em temporada durante todo o mês de julho, às sextas e sábados, e no mês de agosto somente aos sábados.

A proposta do grupo – que mudou a estrutura física de algumas dependências da sede para atender ao espetáculo – de acordo com o diretor Taciano Soares, pretende ir ao encontro do espectador. “A ideia é trazê-lo para dentro do espetáculo numa possibilidade de visualização de sentimentos cotidianos que, aparentemente, todos compartilhamos. Visualmente o trabalho traz força ao discurso ao apresentar as próprias paredes da sede da Cia. completamente destruídas e seus escombros organizados como espaços de atuação e vida”, pontua.

Para viver as personagens, os atores da montagem (Eric Lima, Isabela Catão, Jean Palladino e Joice Caster) passaram por uma série de workshops, que envolveram preparação corporal e vocal, laboratórios, investigação de histórias e relatos reais e muitos meses de ensaio.

Para Taciano, “Inúteis” é o passo mais forte que o Ateliê 23 dá em direção ao “teatro do real”, gênero que leva histórias reais ao palco com a menor intervenção possível. “É um espetáculo que, para nós, articula um novo movimento dentro da companhia  e vem nos provocar artística e profissionalmente, sem dúvidas”, completa.

Enredo

Durante o processo de montagem, a peça foi sendo alimentada por questões a respeito de relacionamentos frágeis, situações de abandono e autoabandono. A dramaturgia é toda construída em cima de depoimentos de pessoas reais em três níveis de organização: desconhecidos, conhecidos e pessoas do meio virtual.

“Também sedimentaram o processo as histórias dos próprios artistas que compõem a obra. Trabalhamos hoje com a compreensão dos conceitos de biodrama e autobiografia para a construção dramatúrgica”, explica o diretor.

“Quando eu penso no ‘Inúteis’, eu penso no quanto sofremos porque estamos imersos em escombros emocionais; em quantos de nós estamos soterrados nesses escombros ou ainda quantas pessoas nós já enterramos neles. Então penso, se os escombros são inevitáveis como lidar com eles?”, completa o ator Eric Lima.

Equipe do espetáculo

Atuadores: Eric Lima, Isabela Catão, Jean Palladino e Joice Caster

Encenador: Taciano Soares

Assistentes: Laury Gitana e Eric Lima

Grupo de dramaturgia: Thais Vasconcelos, Jean Palladino, Eric Lima, Laury Gitana e Taciano Soares

Assistente de dramaturgia: Klaubert Oliveira

Visualidades da cena: Laury Gitana e Taciano Soares

Trilha Sonora, co-criação de luz e design gráfico: Eric Lima

Crítico de processo criativo: Iago Luniere

Psicólogo: Cássio Peres

Preparadora Corporal: Tayline Dutra

Orientação artística: Vanja Poty

* Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade