Publicidade
Entretenimento
Vida

Compositor Simão Assayag lança toada com roupagem sinfônica

Estilo musical que embala o ritmo do boi-bumbá ganha pegada de orquestra, com inclusão de instrumentos como bateria e guitarras havaianas 15/12/2015 às 15:11
Show 1
Simão Assayag tem uma vasta trajetória no boi bumbá
Laynna Feitoza Manaus, AM

As toadas dos bumbás costumam dar voz ao folclore da Amazônia. Uma, em especial, a ser lançada no próximo sábado (19) será uma oração à região. Composta pelo compositor Simão Assayag, a música “Oração da Amazônia” se encaixa, segundo o artista, como uma toada sinfônica.

“Ela foge aos padrões da música. Além de ser uma toada orquestral, ela se utiliza de alguns instrumentos na sua composição que o boi (bumbá) não usa, como bateria, para dar peso, e guitarras havaianas”, destaca Assayag.

A toada será lançada em um evento fechado, somente para convidados. Mas após o lançamento, a música deverá ser automaticamente lançada nas redes sociais. A obra foi composta por, além de Simão, Neil Armstrong Jr. e Sidney Rezende.

“A toada não está entrelaçada a nenhum dos bois de Parintins. A ideia da música surgiu no Natal do ano passado, onde me vi triste nessa época que costuma ser alegre. Aí eu escrevi uma carta para a Amazônia, e quando terminei me toquei de que era ela quem estava escrevendo uma carta para nós”, afirma ele.

Ainda segundo Simão, a obra coloca a Amazônia em primeira pessoa, como alguém que está fazendo a sua própria oração ou reza. “Fazendo alguns apelos ao Pai com um protesto ‘light’, mas com um toque esperançoso”, pondera ele. Junto à música, também será lançado um videoclipe da composição. “As pessoas do estúdio do Arlindo Jr. deram a maior força, acabaram se apaixonando pela música”, assegura Simão.

Laços

Assayag explica quais nomes buscou para desvincular o som da toada composta das toadas tradicionais de boi. “Depois que fizemos a letra, fizemos parcerias com a melodia para fugir ao mundo do boi, tanto na temática quanto na musicalidade. Fui então buscar o Sidney Rezende. Antes disso só nos cumprimentávamos carinhosamente, o conheci na ocasião da composição”, confessa ele.

O compositor confessa ainda que buscou pessoas específicas que pudessem corresponder à altura com a sensibilidade ao ritmo amazônico. “Não poderia ser uma oração amazônica sem um ritmo amazônico. Mas tem uma parte que tem melodia sinfônica, algo que lembra um ligeiro hino e um pouco de rock no final”, diz ele.

Hoje, Simão tem apenas uma relação de torcedor com o boi bumbá, mas já compôs toadas para o universo folclórico como “Bicho Homem” - feita com Reinaldo Barbosa e Carlos Paulain - “Boi de Santo” - que compôs sozinho - e “Acalanto”.

Publicidade
Publicidade