Publicidade
Entretenimento
Vida

Concurso nacional de ‘pets’ premia gata persa de amazonense como a melhor de 2015

O evento é dividido por federações e avalia o padrão, a beleza e o comportamento do animal 30/01/2016 às 10:33
Show 1
Com dois anos de idade, a gata persa nasceu na Alemanha, mas foi criada no Brasil
Laynna Feitoza ---

Você pode até se assustar quando souber que o título de “gato do ano” de 2015 passa bem longe de nós, humanos. Quem o ostenta é a gatinha NW DE* Belamy's Lambada of Lotie JW – uma gata persa mais conhecida como Lambada – que foi assim premiada pelo Clube Brasileiro do Gato (CBG).

A exposição se destina a gatos de todas as raças - até mesmo àqueles sem raça definida – e avalia o padrão, a beleza e o comportamento do animal. Praticamente um “concurso de miss”, conforme classifica o tutor da gatinha, o amazonense Luís Otávio Credie. 

Luís, que é advogado, começou a criar gatos persas em 2010, com a esposa Thaís Lote, na época que ainda moravam em Manaus. “Sempre imaginamos que poderíamos fazer algo melhor, em termos de aprimoramento da raça e competições e, com a possibilidade de conciliar isto com nossas vidas profissionais, mudamos para São Paulo”, coloca.

Ele se  especializou em Direito Tributário e Thaís em Estruturas Metálicas (engenharia civil). Mas, mesmo assim, os resultados nas competições foram aprimorados, tanto no preparo quanto na seleção genética do animal.

“Em 2014, trouxemos a Lambada, proveniente de um dos gatis mais premiados do mundo, para compor nossa criação. Logo em 2014 foi considerada uma das melhores filhotes do Brasil e em 2015 sagrou-se campeã nacional e gata do ano no Clube Brasileiro do Gato (CBG)”, celebra o manauara. Ele explica que, basicamente, os concursos se dividem por federações, e cada exposição é uma etapa para alcançar estes prêmios.

“Por exemplo, o JW no nome dela é um título (Junior winner) – concedido apenas a gatos que entre os 4 e 10 meses de idade conseguem ser eleitos por 5x Best In Show em uma exposição”, destaca o tutor de Lambada. “Ela conseguiu o NW por ser a gata mais pontuada durante todas as exposições no Brasil, isso tudo dentro da federação do CBG, onde foi a gata do ano por ter sido a gata mais pontuada dentre todos os gatos que competiram durante o ano”, complementa. 

Ritual

A preparação da gatinha para o concurso consiste na manutenção da saúde e potencialização de suas características de beleza, o que inclui alimentação especial, escovação diária, banhos semanais – e às vezes por duas vezes na semana. “Lambada disputou como fêmea nas quatro exposições. Cada exposição é composta por dois dias de competições, ou seja, disputou oito vezes o prêmio de Best In Show como fêmea adulta da categoria I, ganhando em todas as ocasiões”, relembra o advogado. 

Ainda segundo ele, há um padrão morfológico e temperamental para a raça a ser avaliada. Para o animal concorrer, ele precisa ter as características deste padrão (formato de corpo, cabeça, orelha, olhos, rabo, pernas) e o comportamento/temperamento dócil, alegre e saudável. “É um padrão que atribui pontos a cada uma dessas características. Quanto mais pontos, melhor o gato”, acentua Luís.

A pet terá férias e bebês neste ano, mas os donos ainda pretendem levá-la em alguns torneios internacionais para tentar os campeonatos mundiais.

Alimentação regrada

No dia a dia, a gatinha costuma comer PremieR Seleção Natural, a única ração com frango Korin no Brasil. “O frango Korin é criado sem o uso de antibióticos e promotores artificiais de crescimento, o que garante um produto rico em sabor, com a preservação de suas propriedades naturais”, pondera Luís. 

Rotina de estrela

Os tutores cuidam da beleza de Lambada com escovações diárias, limpeza dos olhos e orelhas, e banhos semanais. “Cada etapa é importante... a escovação diária de 20 minutos deixa os pelos soltos, para que possamos dar um banho com bastante qualidade, utilizando os melhores produtos do mercado pet”, orienta Luís.

Publicidade
Publicidade