Publicidade
Entretenimento
GASTRONOMIA

Confira cinco dicas de onde comer durante o Festival Amazonas de Ópera

Entorno do Teatro Amazonas, no Centro de Manaus, reúne ótimas opções de bares, cafés e restaurantes 13/05/2018 às 15:21
Show capturar
(Foto: Márcio Silva/Arquivo AC/Divulgação/Reprodução)
Tiago Melo Manaus (AM)

Até o dia 2 de junho acontece em todo o Estado a 21ª edição do Festival Amazonas de Ópera (FAO). Ao todo, serão 28 apresentações que vão desde recitais no interior, concertos temáticos, exposições, intervenções artísticas, apresentações em formato pocket, ópera delivery e, claro, os principais espetáculos que se concentram no Teatro Amazonas. Localizado no Largo São Sebastião, no Centro de Manaus, o mais belo dos cartões-postais da cidade reúne em seu entorno diversas opções para quem quer prolongar a noite após o término de alguma ópera. Confira o roteiro que preparamos a seguir:

Casa Monsenhor 

A primeira opção é justamente para quem quer começar cedo e se abastecer antes de aguentar as costumeiras três horas de duração das óperas. A Casa Monsenhor, além de possuir um ambiente climatizado, aconchegante e charmoso, conta com uma variedade deliciosa de cafés, pães, doces e salgados. No cardápio, pode-se encontrar bolo de Beneditino com especiarias, waffle belga, misto do frades com salame italiano, pastéis de Belém e muito mais. Rua Costa Azevedo, 179, Centro; 3307-9906; $$$$; De segunda a domingo (das 15h às 20h).

Calçada alta

Saindo da Casa Monsenhor é possível chegar a Portugal sem andar muito. Localizado na mesma rua, o restaurante Calçada Alta promete trazer um pouco da experiência de um verdadeiro boteco português para Manaus. Conhecido por suas mangueiras seculares, o restaurante oferece cervejas como a Original, que podem ser entregues junto à porção de bacalhau cru desfiado. Às sextas, a partir das 18h, apresentações de MPB animam a noite. A cozinha também prepara, sempre no último sábado do mês, as tripas à moda do Porto, uma feijoada de miúdos, costela e linguiça de porco cozidos com feijão-branco. Rua Costa Azevedo, 96, Centro; 3234-4081; $$ - $$$; De segunda a sábado (das 11h às 23h, às sexta o local funciona até o último cliente).

Bar do Armando

Falando em tradição portuguesa, um dos destaques na noite manauara é o Bar do Armando, fundado em 1965. Informal e despojado, o bar faz parte da história boêmia da cidade. Declarado Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Amazonas em 2015, o local possui cerveja gelada acompanhada do afamado sanduíche de pernil. De quarta a sexta, a música ao vivo começa às 21 horas, com MPB e rock dos anos 80; sábado é dia de samba e chorinho a partir das 17h30, sempre sem cobrança de couvert artístico. Rua 10 de Julho, 593, Centro; 3232-1195; $$ - $$$; Aberto todos os dias das 13h às 2h (no domingo até 00h; segunda e terça até 1h).

Tambaqui de Banda

Para quem gosta de uma comida regional, o Tambaqui de  Banda é a parada certa. Além da famosa banda que serve duas pessoas, acompanhada de arroz, farofa, vinagrete e baião de dois, o restaurante conta com comidinhas típicas da região reimaginadas. A exemplo do ‘caboco enrolado’, espécie de sushi de banana frita recheada com pirarucu desfiado e cream cheese, e a ‘muqueca caboca’, com pirarucu salmorado, vegetais na brasa, óleo de urucum e leite da castanha. Drinks como a caipirinha de jambu macerado completam o cardápio. Rua José Clemente, 596, Centro; 3622-8162; $$ - $$$; Aberto todos os dias das 11h às 23h.

Caxiri

Apresentando um ambiente elegante, sem esquecer as raízes amazônicas, o Caxiri é uma opção mais requintada para os amantes da culinária local. A tradicional costela de tambaqui acompanha mil folhas de banana, feijão verde, aioli de tucumã e farofa com especiarias amazônicas. Um dos diferenciais do restaurante, vale ressaltar, é o uso de plantas alimentícias não convencionais (panc). Rua 10 de Julho, 495, Centro; 3304-8700; $$$$; Aberto de terça a sábado (das 11h30 às 15h) e domingo (de 12h às 16h), para o jantar sempre das 19h às 23h.

Publicidade
Publicidade