Publicidade
Entretenimento
Vida

Crianças brincam de boi igual 'gente grande' em Parintins

A cinco dias do ‘confronto’ entre bumbás Garantido e Caprichoso, bois mirins Estrelinha, Tupi e Mineirinho entram na arena 22/06/2013 às 18:37
Show 1
Crianças parintinenses, que aprendem desde cedo a brincar de boi, vão esquentar o clima de disputa na ilha, a cinco dias das apresentações de Garantido e Caprichoso
Carolina Silva Parintins, AM

Brincar de boi-bumbá é uma tradição que se aprende desde criança em Parintins. A brincadeira do boi de pano passa por várias gerações. A primeira experiência das crianças parintinenses é na apresentação dos bois mirins Estrelinha, Tupi e Mineirinho, que levam na noite deste domingo, para os moradores e visitantes da ilha Tupinambarana, um pouco do clima da disputa dos bois-bumbás Garantido e Caprichoso na arena do Bumbódromo.

Há nove anos a apresentação dos bois mirins faz parte da programação do Festival Folclórico de Parintins. A versão infantil é semelhante à grande festa popular que atrai olhares de todos os cantos do mundo durante três noites.

Este ano, a disputa promete ser acirrada entre os bois mirins Estrelinha e Tupi, que vão disputar o quinto título de campeão e devem levar para a praça dos bois o mesmo clima do “duelo” entre os bois Garantido e Caprichoso, nos dias 28, 29  e 30 de junho.

Os dois bumbás acumulam quatro vitórias ao longo da trajetória das apresentações. Na rua Nhamundá, localizada no bairro João Ribeiro, foram quase dois meses de trabalho para que o boi Tupi apresente, na noite de hoje, muita criatividade e inovação com o tema “Amazônia Indígena: Fonte de Vida Cabocla”.  Ao todo, 350 brincantes do bumbá devem se apresentar logo mais.

 “Nós vamos contar a história de como tudo começou na Amazônia. Vamos dividir em duas partes nossa apresentação. Na primeira parte vamos contar o início da história, com a figura do indígena, seus costumes e cultura. E a segunda parte, com a figura do caboclo”, adiantou a presidente do boi mirim, Sebastiana Araújo.
 
O boi Estrelinha se apresentará com cerca de 350 brincantes na praça dos bois. Levará para a disputa o tema “O Gigante Verde da Amazônia”. “Sempre contamos o lado da preservação. Esse tema foi idealizado com o intuito de transformar o boi Estrelinha num grande defensor da floresta amazônica. E ao mesmo tempo vamos contar a saga desse povo amazônida”, disse o presidente do boi mirim, Jocifran Ramos.


“Colocaram o nome de Estrela, mas como eram somente crianças, ficou Estrelinha. A partir daí, desde 1983 o boi mirim vinha se apresentando em praças e festas juninas. E em 2004, recebemos o convite do ex-prefeito para participar da abertura do festival juntamente com os demais boizinhos”, contou Ramos. De lá pra cá, o boi mirim conquistou a vitória nos anos de 2004, 2005, 2010 e 2011.

Fundação

O boi mirim Tupi foi fundado em 4 de novembro de 2004, na casa de dona Maria José Piedade, situada na avenida Geny Bente, bairro do Itaúna, em parintins, numa roda dos amigos Inaldo Andrade, Heliomar Viana, Sebastião Piedade, Gideão Queiroz e João Pedro Piedade, que tiveram a ideia de criar um boi mirim cujo nome seria Torcida Unida Pelo Itaúna (Tupi).

História

Foi na rua 1º de Janeiro que a história do boi Estrelinha se iniciou na ilha tupinambarana. Em 1982, um grupo de moradores se reuniu com o objetivo de chamar as crianças do bairro São Benedito para brincar com o boizinho de pano.

Publicidade
Publicidade