Terça-feira, 19 de Novembro de 2019
Vida

Crianças do coral infantil local brilham em Festival AM de Ópera

Além do coral, outras apresentações emocionaram o público que lotou a 17º edição do evento realizado no ginásio Dom Jorge Markel em Itapiranga



1.gif Paulo Eike Serrão Santos, de 10 anos, integrante do coral infantil da cidade, emocionou o público ao assumir os teclados na primeira música
03/06/2013 às 12:04

O 17º Festival Amazonas de Ópera (FAO), promovido pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Cultura, chegou ao final na noite de sábado (2) com uma apresentação histórica e surpreendente em Itapiranga (a 227 Km de Manaus). Tendo como principais homenageados em sua programação o alemão Richard Wagner, o italiano Giuseppe Verdi e o britânico Benjamin Britten, coube a um menino de apenas 10 anos, músico autodidata e natural do próprio município, todos os holofotes e atenções no último espetáculo da edição 2013.

Paulo Eike Serrão Santos, que além de ter aprendido sozinho a tocar “uns quatro ou cinco instrumentos”, também faz parte do coral infantil da cidade, emocionou o público que lotou o ginásio Dom Jorge Markel ao assumir os teclados logo na primeira música – “O Caderno”, de Toquinho – ao lado da Orquestra de Câmara do Amazonas (OCA) sob regência do maestro Marcelo de Jesus.



“Esse é o melhor dia da minha vida. Um sonho de Deus que só tenho a agradecer a todos que me ajudaram a realizar”, disse emocionado no final abraçado ao pai, Paulo Santos, coordenador do coral. Homenageado e entrevistado no palco pelo maestro durante o espetáculo, o menino disse que seus dedos o ensinaram a tocar. O que vai ser quando crescer? “Serei maestro”, respondeu rápido.

O Coral Infantil de Itapiranga, fundado pelo próprio Paulo Santos em 2009 e que atualmente conta com 58 crianças e adolescentes de 6 a 16 anos, também surpreendeu o público em sua primeira apresentação profissional, na qual subiu ao palco para interpretar “O Caderno”, “Coro dos pequenos soldados”, trecho da ópera Carmen, de Georges Bizet, e “Amazonas Moreno”, de Osmar Gomes e Celdo Braga, que fechou a noite com direito a bis ao lado da OCA.

Mas estas não foram as únicas estreias da noite. O aposentado e ex-plantador de juta na várzea de Itapiranga, Emanuel Saviano, de 66 anos, assistiu pela primeira vez um concerto. “Já tinha visto alguma coisa na TV, mas ao vivo é tudo mais bonito. E eles tem essa voz de verdade”, disse Emanuel que fez questão de sentar na primeira fila. 

Entre uma música e outra, o maestro Marcelo de Jesus explicou o tema e o contexto de cada obra, seu significado para a história da música e ainda apresentou um relato de seus autores. “Ninguém pode dizer que não ouve ópera. Ela está presente nos filmes, nos comerciais e até mesmo nos desenhos animados como Tom e Jerry”, disse o regente para a plateia.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.