Publicidade
Entretenimento
Vida

Criatividade local concorre a prêmio de inovação

Sete projetos do Amazonas participam da etapa Norte do Movimento Hotspot, no início de julho, em Belém  21/06/2013 às 22:08
Show 1
Apenas os vencedores de cada categoria levarão os prêmios de R$ 10 mil; na categoria ideia, os três primeiros lugares levarão o prêmio em dinheiro, mas o vencedor terá o projeto custeado com orçamento de até R$ 200 mil
Felipe de Paula Manaus (AM)

O Movimento Hot Spot, prêmio de inovação e criatividade que desde abril vem promovendo festivais regionais em todo o País, terá sua única etapa na Região Norte realizada em Belém, nos próximos dias 5 e 6 de julho.

Sete projetos do Amazonas foram selecionados para a mostra, que irá apontar finalistas para a etapa final do MHS em cada uma das 11 categorias: Arquitetura, Beleza, Cenografia, Design, Design Gráfico, Filme & Vídeo, Fotografia, Ideia, Ilustração, Moda e Música.


Na categoria Moda, Midori Nakamura apresenta a coleção “Por um mundo sustentável”, que se utiliza de matéria-prima reciclada na construção de peças de caráter versátil e cosmopolita, mas inspiradas na Amazônia.

Na categoria Ilustração, o artista plástico Haroldo Ayres irá mostrar o trabalho “Flora e Fauna Amazônicas Pirografas em Papel Reciclado”, em que faz uso da técnica de gravura com utilização do fogo para ilustrar a riqueza dos elementos naturais da Amazônia. Haroldo concorre ainda na categoria Ideia, com o projeto “Oficina de Papel Artesenal com Fibras de Vegetais Alternativos e Reciclagem de Papel”.

Ainda na categoria Ilustração, o designer Daniel Santi levará para Belém seu “Kopazes word”, uma série de “monstrinhos” de desenhos animados e jogos eletrônicos de criação espontânea. O artista chegou a ser contactado pela organização do evento para que o trabalho fosse usado na capa do cartaz de divulgação do MHS.

A estudante de designer da Fucapi Karine Marinho, de 19 anos, teve seu trabalho “Versos Tipográficos” selecionado na categoria Design Gráfico; e o jornalista Wallace Abreu, na categoria Cenografia, vai expor seu “Loteamento Amazônia: Últimas Unidades”, em que apresenta ironicamente o cenário de uma Amazônia em plena destruição.

Por fim, o designer Nelson de Oliveira Neto compete na categoria Ideia com o projeto Energy Meter, um aplicativo para smartphones com capacidade para gerenciar o consumo doméstico de energia elétrica.

“É uma oportunidade para expor o nosso trabalho e se aproximar do mercado de criação no Brasil”, destaca Daniel Santi, ressaltando a capacidade do MHS em descentralizar a produção do sudeste brasileiro.

Publicidade
Publicidade