Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019
Vida

Curta amazonense 'Histeria' conta história sobre preconceito

Curta foi inspirado em uma história real e aborda homossexualidade e preconceito dentro da família em espanhol e imagens em preto e branco 



1.jpg Cena do filme "Histeria"
14/09/2013 às 14:54

“O roteiro inicial partiu da história de um amigo meu que sofreu repressão sexual pelos pais. O pai dele não o aceitava (por ser homossexual). Então, ele adquiriu uma anorexia nervosa, depois depressão e se matou. Diante disso, aliando à teoria freudiana de que a repressão sexual leva à histeria, fiz o roteiro do curta-metragem”, disse Rummenigge Wilkens, falando sobre o filme “Histeria”, do qual assina a direção e o roteiro.

A obra audiovisual será lançada neste sábado (14), às 17h, no Cine Teatro Guarany.Em  espanhol, o perturbador “Histeria” é uma coprodução Lucidez Filmes/Meia Zero Dois e contou com um orçamento de R$ 800, tirados do próprio bolso de Wilkens.



O elenco principal conta com Wander Luiz e a cubana Jessy Garcia. “O filme é em espanhol porque a atriz é cubana e foi a única que atendeu os requisitos da personagem. Precisava de uma pessoa muito magra e, quando a vi na passando na rua a achei perfeita para o papel. Ela não é atriz, mas se saiu muito bem no teste e foi logo escalada”, explicou o diretor, que já produziu outros dois curtas: “Anormal” (2008) e o “Império Romano da Amazônia Ocidental” (2011).

A história do filme se passa nos anos 1960 e o filme é em preto e branco. O “Histeria” foi gravado todo em Manaus, em seis dias, e conta com 15 minutos de duração. No entanto, teve de ser gravado duas vezes porque o material do diretor de fotografia foi roubado à época. Já a pesquisa para o desenvolvimento do roteiro iniciou no ano de 2008, quando Wilkens entrou no curso de Geografia.

Diretor

O amazonense Rummenigge Wilkens atua desde 2007 como diretor, produtor e roteirista em inúmeros filmes, entre eles “Memórias do Esquecidos”, “A Última Peça” e o independente “Império Romano da Amazônia Ocidental”.

Participou também da série “Ver Nunca Vi”, do produtor executivo Anderson Mendes. Todos os projetos de Wilkens têm em comum a abordagem de temas considerados tabus pela sociedade e provocam certa reflexão a respeito da natureza humana e de mazelas sociais.

Drama

Segundo o idealizador, uma cena com grande carga emocional é a discussão do pai de Herculano Garcez (personagem principal) com a mãe. “Ele diz que admite tudo, menos ter um filho homossexual”, adianta. “Foi uma experiência única gravar o filme, porque retrata o que muitos outros jovens sofrem de preconceito diante da família mesmo”, complementou.

“Histeria” já está inscrito no Amazonas Film Festival e em festivais de Brasília, Havana e Chile.

serviço
O que é: Lançamento do curta metragem “Histeria”, de Rummenigge Wilkens
Onde: Cine Teatro Guarany, Avenida Sete de Setembro, 1.546, Vila Ninita, Centro
Quando: sábado (14), às 17h
Quanto: Entrada Franca



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.