Publicidade
Entretenimento
Buzz

‘Deixou saudade’: morte prematura do líder da Charlie Brown Jr. comove fãs manauaras

Nas redes sociais, diversos admiradores postaram trechos das canções feitas por Chorão, principal letrista e fundador da Charlie Brown Jr. Entre os grandes sucessos feitos por ele estão “Proibida pra mim”, “Papo reto”,  “O preço”, “Vícios e virtudes”, “Não é sério”, entre outros 07/03/2013 às 08:43
Show 1
Nas redes sociais, diversos admiradores postaram trechos das canções feitas por Chorão, principal letrista e fundador da Charlie Brown Jr
Rafael Seixas Manaus, AM

O Brasil acordou surpreendido com a notícia da morte de Alexandre Magno Abrão, o Chorão, vocalista da banda de rock Charlie Brown Jr. (CBJr), que foi encontrado desacordado em seu apartamento, localizado na Zona Oeste de São Paulo, na madrugada de ontem. Em Manaus, muitos fãs lamentaram a morte do artista e recordaram seus dois últimos shows realizados na cidade no ano passado, respectivamente nos meses de junho e novembro.

Paramédicos encontraram o corpo do músico de bruços no chão da cozinha, com as mãos machucadas e já sem vida, sozinho em casa. O apartamento, que fica no oitavo andar de um prédio no bairro de Pinheiros, estava revirado, sujo, e tinha vários vestígios de sangue.

O delegado Itagiba Franco, que investiga o caso, disse que Chorão acreditava que estava sendo perseguido. “Ele chegava em casa quebrando tudo, por isso a bagunça (no apartamento)”, afirmou ele em entrevista à jornalistas na tarde de ontem.

Ainda segundo ele, o músico estava morto desde, pelo menos, o meio-dia da última terça-feira. Mas o corpo do vocalista foi encontrado somente na madrugada de ontem em seu apartamento.

Repercussão

Nas redes sociais, diversos admiradores postaram trechos das canções feitas por Chorão, principal letrista e fundador da Charlie Brown Jr. Entre os grandes sucessos feitos por ele estão “Proibida pra mim”, “Papo reto”,  “O preço”, “Vícios e virtudes”,   “Não é sério”, entre outros.

“Apesar de ter a imagem de ‘malucão’, ‘doidão’, no trato pessoal, naquele bate-papo de camarim, assim como demonstrava em suas letras, a gente via que era um cara ligado à família, considerado, bom amigo, filho. (...) O Chorão era um ‘malucão’ do bem e vai fazer falta”, disse Marcelo Alex, diretor-presidente da M1 Eventos, produtora que trouxe o grupo santista a Manaus em 2012. O primeiro show da CBJr na cidade aconteceu em outubro de 1998.

Investimento

Além de vocalista, o cantor de 42 anos de idade era responsável pelo direcionamento artístico e executivo da banda. Em 2005, o trabalho “Tamo aí na atividade” foi premiado com o Grammy Latino de melhor álbum de rock brasileiro, o que se repetiu em 2010 com “Camisa 10 joga bola até na chuva”. No ano passado, o CBJr lançou “Música Popular Caiçara”, álbum ao vivo que marcou o retorno dos integrantes Marcão e Champignon. Eles haviam deixado o grupo em 2005.

Em 15 anos de carreira, o grupo lançou nove álbuns de estúdio, dois discos ao vivo, duas coletâneas e seis DVDs. Ao todo, o CBJr vendeu 5 milhões de cópias.

Fãs manauaras

“Receber notícias ruins nunca é bom, mas saber da morte de um cara que influenciou boa parte da tua vida é chocante! Principalmente para nós (músicos), porque quase todos tocam ou já tocaram um cover da CBJr. A luta pelo seu sonho, a força de vontade e sua personalidade sem dúvida são algumas das características que serão lembradas”, declarou Rafael Santana, baterista da Grind, que é fã do grupo santista.

Sempre carregado para o palco nos shows da CBJr, Luiz Gonzaga dos Santos Neto, o Luizinho, que é deficiente físico, relembra as brincadeiras feitas por Chorão: “Ele sempre foi supergente fina comigo. Bagunçávamos no palco, jogávamos água um no outro. Ele foi um irmão para mim”.

O fim

Fãs de Manaus acreditam que a banda deve interromper suas atividades com a morte de Chorão. É o caso de Kássio Nascimento, guitarrista da Bandaid. “Chorão era o símbolo da banda, o único a participar de todas as formações. O cara vivia para a banda, sem a pessoa dele comandando e contagiando a plateia é difícil”, disse. “Querendo ou não ele era a cara da banda”, complementou Santana.

Separação

 A apresentadora Sonia Abrão, da RedeTV!, prima do cantor, afirmou que ele estava em depressão por causa de problemas pessoais envolvendo divórcio da mulher, a estilista Graziela Gonçalves. Chorão deixa o filho Alexandre, de 23 anos.

Saiba +

Motivo

A causa da morte está sob investigação, e o exame toxicológico, que apontará se havia cocaína ou outras substâncias no corpo de Chorão, será divulgado em duas semanas. O delegado responsável pelo caso revelou que foram encontrados na casa frascos do ansiolítico Lexotan e uma pasta usada para adormecer a gengiva.

Blog

Leanderson Lima. fã e editor do caderno CRAQUE

“Chorão e o  Charlie Brown Jr. fizeram parte de uma época importante da minha vida. O primeiro disco da banda, o ótimo ‘Transpiração contínua, prolongada’ é um clássico do rock nacional. É um álbum que mistura groove, reggae, rock do bom! Com ótimas letras, a banda conquistou o Brasil. Eu tinha apenas 17 anos nesta época e ainda ‘ganhei’ um presentão da banda. Exatamente no dia em que completei 18 anos de idade, no dia 9 de outubro de 1998, pude conferir o primeiro show que a banda fez em Manaus. Foi demais! Foi o segundo melhor show que eu vi na vida. Depois deste disco, o Charlie ainda lançou outros álbuns ótimos como ‘Preço curto, prazo longo’, ‘Nadando com os tubarões’ e o ótimo ‘Bocas ordinárias’.”

Voz da web

“Muito triste com a notícia da morte do Chorão. O primeiro programa de TV que a banda fez foi o ‘Programa Livre’ e liberdade era seu lema. Triste. Chorão amava Santos, skate e música . Uma energia forte dentro e fora do palco”, Sérgio Groisman, apresentador.

“Caramba, o Chorão morreu! Muito triste! Gostava muito dele! Bom coração! Poeta! Gente boa! Despejo todo meu carinho na família! Uma perda!”, Luciano Huck, apresentador. 

 “Estou em estado de choque!  Não sei o que dizer! Chorão sempre foi um artista que inspirou muitas bandas, e o CBJR inspirou muito a mim. Força aos familiares, amigos, fãs e todos aqueles que como eu perderam uma referência! #LutoChorão - sem palavras. Desculpem”, Tico Santa Cruz, vocalista da banda Detonautas.

“Não tenho como expressar o que sinto, perder uma pessoa que faz parte da minha história. ‘Faz mais um refrão Chorão!’”, Rick Bonadio, produtor.

“A todos os fãs, amigos e familiares do Chorão, meus sentimentos. Orando para que Deus conforte seus corações. Que a palavra lançada por tantos amigos tenha encontrado lugar”, Rodolfo Abrantes, ex-vocalista dos Raimundos.

“Nós do @jotaquest estamos muito tristes com a perda do Chorão. Um salve a seus familiares e aos parceiros do Charlie Brown Jr. #LutoChorão”, Rogério Flausino, vocalista do Jota Quest.

“Fiquei extremamente triste com a notícia que acabei receber. Da última vez que nos encontramos, nos abraçamos e desfizemos mágoas do passado. Ele me disse coisas bacanas e todos ao redor compartilharam da nossa alegria”, Xanddy, cantor.


Publicidade
Publicidade