Segunda-feira, 17 de Junho de 2019
Crime e Castigo

Delitos contra a dieta são afiançáveis

Para o pecado da gula há sempre uma penitência ideal lhe esperando. A boa notícia é que, dizem os médicos, a gordura é um nutriente



1.jpg Depois de comer um X-Mignonella (filé e bacon) a penitência são duas horas de bike
18/01/2013 às 15:03

No clássico da literatura mundial, “Crime e Castigo”, do russo Fiodór Dostoiéstvky, o protagonista Rodion Raskolnikov não pode conviver com a própria culpa em função de um crime cometido.
Mas se o seu crime for apenas contra as leis do regime, não é preciso ser tão radical. Aqui vão algumas dicas de como “pagar a fiança” e ficar livre para ter uma vida equilibrada, sem no entanto fugir às delícias desses pratos  indispensáveis.

Indispensáveis?

Sim, cerca de 30% da energia que precisamos vêm das gorduras, diz a nutróloga Isolda Maduro, da Faculdade de Medicina da Universidade do Estado do Amazonas. “A gordura é um nutriente importante na nossa vida. Nossa fonte de energia vem dos alimentos, que contém godura. É um combustível para o corpo. Se você vai para atividade física sem energia armazenada, na primeira meia hora, essa energia é tirada do próprio músculo”, observa a especialista.

“A gordura é precursora de vitamina D e de hormônios sexuais”, acrescenta a médica, destacando também a importância do nutriente na regulação dos ciclos hormonais. “Mas é claro que nada exagerado faz bem”, pondera, lembrando que o excesso de gordura causa obesidade e aterosclerose, que obstrui os vasos sanguíneos.

Até deitado

“O ideal é igualar o consumo (de calorias) com o dispêndio (gasto)”, recomenda o personal trainer Marcio Soares, da Assessoria Esportiva Marcio Soares Sports. Ele acrescenta que nosso corpo consome energia até mesmo quando estamos dormindo, em função da chamada Taxa Metabólica de Repouso, gasto que varia em torno de 1200 a 1400 kcal por dia. Ou seja: você deve consumir igualar a quantidade de gordura liberada com a quantidade de gordura adquirida.

Ingestão ideal

O indicado em média para um adulto saudável é a ingestão diária de mais ou menos 2.000 calorias (ou kcal). No entanto, esses valores variam de acordo com o peso, a idade, a altura e o sexo do indivíduo, além da avaliação do nível de atividade física exercido. “Para uma pessoa saudável, o ideal é multiplicar o peso por 25 e aí temos o número ideal de consumo de calorias”, explica a nutróloga Isolda Maduro.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.