EVENTO ON-LINE

Denilson Baniwa apresenta performance sobrevivência em Palco Virtual de Itaú Cultural

Primeiro Palco Virtual do ano reúne performances ao vivo de artistas de diferentes expressões sobre o fazer cultural na pandemia

Portal A Crítica
20/01/2022 às 18:05.
Atualizado em 08/03/2022 às 15:56

O Itaú Cultural retoma o Palco Virtual de Cênicas nos sábados e domingos de janeiro (dias 22 e 23; 29 e 30) com ‘Travessias – Como Permanecemos Vivas?’. Vasta e multifacetada, esta programação idealizada pelo ator, produtor e diretor Aury Porto, convida o público a refletir, por meio da arte, sobre as transformações enfrentadas pelo universo artístico nos últimos anos. Em quatro noites, oito artistas de diferentes linguagens vão realizar performances híbridas – entre gravações e momentos ao vivo – de até 30 minutos, sobre como enfrentaram os desafios impostos pela pandemia de Covid 19.

Gratuito, o Palco Virtual é transmitido pela plataforma Zoom. Nos sábados, os encontros são às 20h, e nos domingos, às 19h, com a apresentação de duas performances por dia, sempre seguidas de uma conversa entre artistas e plateia. Os ingressos devem ser reservados pela Sympla. Mais informações no site do Itaú Cultural www.itaucultural.org.br.

Caminhos

A programação abre no dia 22 (sábado), às 20h, com Denilson Baniwa e Lu Favoreto. Natural de Mariuá, Rio Negro, Amazonas, o primeiro é um artista visual que abriu caminhos ao protagonismo dos indígenas no território nacional. Seu processo artístico tem como ponto de partida o Movimento Indígena Amazônico e o seu trânsito pelo universo não-indígena, rompendo paradigmas.

Por sua vez, Lu, artista da dança paranaense radicada em São Paulo, atua como intérprete, coreógrafa, professora e preparadora corporal para as artes cênicas. Na capital paulista, dirige a Cia. Oito Nova Dança e tem como elemento primordial de sua investigação artística a relação entre estrutura corporal, movimento vivenciado e comunicação na cena.

O universo da música e do teatro marcam presença na programação do dia 23 (domingo), às 19h, com a participação da cantora gaúcha Filipe Catto e da dramaturga baiana Onisajé. Contribuindo há mais de 10 anos com a cena artística independente, Catto é compositora, artista visual, performer, produtora musical e designer.

Onisajé é diretora-fundadora do Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas (NATA), criado em 1998. É também bastante reconhecida por seu trabalho como dramaturga, preparadora de atuantes, educadora e pesquisadora da cultura africana no Brasil, com ênfase nas religiões de matriz africana.

Novos encontros

As atividades da segunda semana do Travessias começam no sábado, 29, a partir das 20h. Neste dia, as performances são do artista baiano da dança e do teatro Eduardo O. e do romancista, contista, ensaísta, roteirista, diretor de cinema e dramaturgo João Silvério Trevisan, de São Paulo.

A programação fecha no dia 30, domingo com a performance, a partir das 19h, da cantora cearense Marta Aurélia e da multiartista maranhense Zahy Guajajara.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por