Publicidade
Entretenimento
ALIMENTAÇÃO

Diabéticos devem ter cuidado com a dieta low carb, alerta especialista

Nutrólogo fala dos riscos que o uso indiscriminado da dieta da vez pode representar para os diabéticos 07/05/2017 às 10:00
Show vida0406 10f
(Foto: Divulgação)
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

Sazonalmente, temos notícia de regimes que prometem grandes resultados, mas a posição entre os especialistas é unânime: nenhum caso deve servir de exemplo global, pois cada paciente precisa ser avaliado em sua individualidade. É o que também defende o nutrólogo Theo Webert. “Sempre o melhor caminho é procurar uma orientação especializada, até mesmo para que os resultados sejam melhores e não haja algum tipo de risco para o paciente”, diz.

Ele cita como exemplo as dietas do tipo low carb, como a Atkins, que podem ser prejudiciais para os diabéticos caso não haja um acompanhamento adequado. Webert explica que a low carb pressupõe um consumo de carboidratos inferior a 150g por dia, ao contrário da cetogênica, na qual o consumo médio desse macronutriente é de 50g, significando uma perda de peso superacelerada.

É aí que mora o perigo, segundo o nutrólogo. “As pessoas pensam que a dieta low carb significa cortar o consumo de qualquer tipo de carboidrato, o que se torna um problema para quem tem pré-diabetes ou resistência a insulina e esse fator não é controlado adequadamente com medicamentos”.

Webert alerta que pessoas nesse grupo, por já fazerem uso de remédios para controlar a glicemia, tendem a ver seus índices caírem ainda mais ao cortarem indiscriminadamente os carboidratos da alimentação. Isso porque são os carboidratos que mais influenciam na glicemia, pois são transformados pelo corpo em glicose. 

“Nesses casos, a low carb pode ocasionar hipoglicemia, que vem acompanhada de dores de cabeça, enxaqueca, tonturas e até mesmo queda do estado geral. O que muitos não sabem é que o diabético também necessita do carboidrato complexo, como mandioca, batata-doce e inhame, para o controle das taxas. Eles são metabolizados lentamente e liberam a glicose aos poucos”, completa o médico.

Por outro lado, em casos da deficiência glicêmica, a inclusão de carboidratos no planejamento alimentar do paciente é obrigatória e essencial. “Quando se pensa em indivíduos diabéticos, pré-diabéticos ou resistentes à insulina, sabe-se que existem alguns problemas com desregulação constante do eixo insulínico. Neste caso, a low carb é contra-indicada”, afirma o especialista.

Saiba mais

Por conta da redução no consumo de carboidratos, a dieta low carb também pode ser usada para controlar a diabetes. O Dr. Eric Westman, da Duke University, que tratou muitos diabéticos usando uma abordagem low carb, conseguiu reduzir a dose de insulina de seus pacientes em 50% já no primeiro dia. Em uma pesquisa com diabéticos de tipo 2, 95.2% conseguiram reduzir ou eliminar o uso de remédios dentro de 6 meses com as dietas low carb.

Publicidade
Publicidade