Publicidade
Entretenimento
Saúde

Dor de cabeça pode ter raiz na coluna, diz fisioterapeuta

A enxaqueca muitas vezes pode ter raízes em outras partes do corpo. A coluna pode ser uma delas, porque leva informações do cérebro para todo o corpo 04/12/2016 às 05:00
Show 3 31
Identificar os pontos gatilhos podem aliviar os sintomas (Reprodução)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

Aquela dor de cabeça que muitos têm logo ao acordar, podendo se espalhar também pelo pescoço e ombros, pode ser motivada por outras causas. Uma delas? A coluna. A má postura no geral, em diversas tarefas do nosso cotidiano, podem acarretar a mazela.

“Se a pessoa passa muito tempo ao telefone, por exemplo, o ideal é usar ferramentas, como fones. Isso vai ajudar a pessoa a não colocar o telefone entre a cabeça e o ombro, costume que causa tensão nos músculos e também pode causar dores de cabeça”, pondera o fisioterapeuta Joe Rosário,  phD em coluna.

Outras coisas também podem gerar a enxaqueca: são os chamados pontos gatilhos, os pequenos nódulos palpáveis que se encontram em faixas musculares tensas, que desencadeiam as crises. As causas para os tais pontos gatilhos são os movimentos repetitivos, fadiga geral, lesões nos discos invertebrais, ausência de vitaminas e sais mineirais, imobilização de algum membro, entre outros quesitos. O diagnóstico e tratamento desses pontos gatilhos.

“É muito frequente que pontos gatilhos no pescoço causem as enxaquecas. Os médicos procuram na cabeça, solicitam ressonâncias magnéticas e não encontram uma causa. Nestes casos, remédios são pouco eficazes. Já tive paciente sofrendo de enxaquecas por mais de 20 anos! Essas dores de cabeça podem desaparecer em um dia se tratamos a fonte da dor, que no caso é o pescoço”, complementa Joe.

Ponto gatilho

Em relação à coluna, alguns músculos do pescoço, quando tensos, podem gerar os tais pontos gatilhos. “O ponto gatilho é uma contração sustentada, numa banda tensa do músculo, que irradia dor para pontos que não têm relação com o músculo”, declara o fisioterapeuta.

Músculos como o esternocleidomastóideo e o escaleno, ambos na lateral do pescoço, podem gerar estas dores confundidas com enxaquecas. “Para identificar o ponto gatilho é necessário localizá-lo e, ao pressioná-lo, ele deve referir dor para a região que o paciente normalmente sente a dor”, pontua ele.

E porque a coluna detém essa capacidade de desencadear a enxaqueca? “Por conter a medula, que leva as informações do cérebro para todo o corpo, e também precisar ser bastante móvel, a coluna está envolvida em muitas patologias, inclusive a dor de cabeça”, lembra ele. É por isso que problemas na coluna, se não tratados, podem resultar na dor de cabeça.

“Um exemplo bem comum é a má postura. Ao levar a cabeça à frente e mantê-la nesta posição, os músculos citados acima trabalho em desvantagem mecânica. Isto leva a produção excessiva de força que pode gerar pontos gatilhos”, acrescenta.

Tratamento

Para tratar a enxaqueca decorrente da coluna, é necessário diagnosticar e aliviar o ponto gatilho, cuidar da postura e dos hábitos de sono, como o uso de travesseiros muito altos, que podem piorar o quadro. E é possível, mesmo tendo problemas na coluna, não levar a enxaqueca no pacote. “Cuidar da sua postura, cuidar da alimentação para que não falte magnésio nem vitamina D são boas atitudes para a prevenção”, finaliza Rosário.

Perfil - Joe Rosário

Fisioterapeuta formado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e Naturopata pelo Trinity College (EUA), especialista em Acupuntura, Quiropraxia e Postura, mestre, doutor e pós-doutor nas melhores instituições do mundo, como USP, Escola Paulista de Medicina e Harvard. É professor e diretor do Hands-on Seminars Brasil.

Publicidade
Publicidade