Publicidade
Entretenimento
Revezamento da tocha em manaus

'É claro que eu vou fazer a minha dancinha', avisa Nunes Filho, sobre ato olímpico

O Príncipe do Brega será uma das personalidades a carregar a Tocha Olímpica durante o revezamento em Manaus 17/06/2016 às 12:00 - Atualizado em 17/06/2016 às 13:09
Show asssdfs
Nunes Filho é um dos cantores mais carismáticos do Amazonas. Arte sobre foto: Helinaldo Mascarenhas
acritica.com Manaus (AM)

Entre tantas figuras ilustres que carregarão a Tocha Olímpica, não poderia faltar uma das mais emblemáticas do cenário artístico baré. O cantor Nunes Filho, o Príncipe do Brega, irá carregar a Tocha Olímpica pela Zona Leste, neste domingo.

E o cantor, conhecido pelo hit “Subindo pelas paredes” avisa: vai ter dancinha, sim.

“É claro que eu vou fazer a minha dancinha. Ela já é uma tradição, uma marca minha e se me permitirem fazer, vou parar um pouco e fazer a dancinha, sim”, disse.

Carismático, o artista é uma das personalidades mais irreverentes e populares de Manaus, possui 40 anos de carreira e mais de 30 CDs gravados. Seus shows continuam atraindo público cativo, que vai dos mais velhos aos mais jovens.

“Eu fico muito feliz de realmente poder carregar a tocha. As pessoas ainda lembram de mim e eu sou antigo no ramo. E fico feliz por poder participar do evento”, comentou.

O levantador de toadas David Assayag também está entre os que conduzirão a Tocha. O músico, compositor, poeta e escritor Celdo Braga, também representará os artistas amazonenses.

Entre os atletas que representarão o esporte amazonense está o nadador Jefferson Mascarenhas de 48 anos, a judoca Rita de Cássia, a lutadora de jiu-jitsu campeã amazonense, Rebeca Rodrigues e sua filha, a lutadora de jiu-jitsu e ginasta Hanna Graziela Rodrigues, de 15 anos, também conduzirão a Tocha.

O haitiano Abdias Dolce, que se chegou em Manaus em 2011, representará os milhares de haitianos que se refugiaram no Brasil após o terremoto que devastou seu país. Ele reconstruiu sua vida e trouxe também a namorada do Haiti, casou-se e hoje tem um filho amazonense. Abdias, que é reconhecido por ajudar os compatriotas e ser um bom comunicador, trabalha em uma casa de câmbio e está abrindo seu próprio negócio.

Publicidade
Publicidade