Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020
MODA

Em ascensão: modelo manauara tem promissora carreira no exterior

Cassiane Barbosa, de 19 anos, já tem contrato assinado com a 40 Graus Models, uma das maiores agências do país



dcdcd_EC96CCE5-AE8F-4338-9ADB-5968077ADE90.JPG Foto: Divulgação
20/01/2020 às 15:55

Recém descoberta pelo mundo da moda, a modelo manauara Cassiane Barbosa, de 19 anos, acaba de assinar com uma das maiores agências do ramo, do Rio de Janeiro, a 40 Graus Models. Em entrevista exclusiva ao BEM VIVER, Cassiane conta um pouco como tem sido essa experiência, suas inspirações e aspirações, e quais projetos já tem planejado para o futuro de sua carreira em ascensão.

A 40 Graus Models é liderada pelo scouter e empresário Sérgio Mattos, a agência já descobriu, lançou e agenciou a carreira artística de talentos como Raica Oliveira, Isabeli Fontana, Daniella Sarahyba, Cauã Reymond, Marcio Garcia, Paulo Zulu, dentre outros.



Como teve início sua carreira de modelo? Foi uma decisão completamente sua seguir no ramo ou você teve influência de terceiros?

Minha carreira ainda está começando. Dei início no ano passado. Foi uma decisão totalmente minha, mas com um pouco de influência de amigos, familiares e namorado. Todos diziam que eu tinha que ser modelo, que eu tinha o perfil certo para isso. Comecei participando de concursos em Manaus, como o Miss Amazonas, no qual fiquei no Top 20. A partir daí, assinei com uma agência de Manaus, fiz alguns trabalhos de publicidade e desfiles. No início deste ano, vim para o Rio de Janeiro, participar de um workshop do Sérgio Mattos, da 40 Graus Models. Ele gostou do meu trabalho, me chamou para conversar e agora assinei um contrato com eles. 

Ainda que recente, você já pode perceber os benefícios desse novo contrato com uma agência nacional?

Com certeza. Do início do ano para cá, por conta da agência, participei de um teste de elenco para a nova temporada da ‘Malhação’, fiz um casting para os Estados Unidos e para Paris. Estou no aguardo dos resultados, mas isso só reforça o que sempre disse: se você quiser ser modelo profissional e internacional, você precisa sair de Manaus. Na nossa cidade, essa profissão não é valorizada. E quando chegamos em outros Estados, ainda nos olham com preconceito.  

Que atrizes e modelos você toma como referência para a sua profissão?

A maior referência, acredito eu, para todos as modelos brasileiras é a Gisele Bündchen. Mas minha maior inspiração, sempre foi e continua sendo, é a Taís Araújo. Por crescer vendo na TV e na mídia poucas atrizes negras, ela foi meu maior exemplo de representatividade. 

Quais são seus planos para o futuro? Por conta da rápida ascensão que você vem experimentando na carreira, os projetos mudaram?

Sinto que tudo está correndo muito rápido. Eu já tinha essa meta de chegar onde cheguei, só não esperava alcançar tão de repente. Ainda assim, parte dos planos continuam os mesmos, como a minha vontade de criar um projeto para ajudar as meninas do meu Estado a alcançarem seu sonho de serem modelos internacionais. Já outros planos terão de mudar. Se eu for aprovada para a ‘Malhação’, por exemplo, terei de me mudar para o Rio de Janeiro por conta das gravações.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.