Publicidade
Entretenimento
Vida

Em cartaz há sete anos no Rio, espetáculo ‘Casar pra quê?’ volta neste domingo (16) a Manaus

Montagem com direção de Eri Johnson volta à cidade com uma apresentação no Teatro Manauara neste domingo, dia 16, a partir das 19h 12/11/2014 às 14:32
Show 1
Com texto de Alessandro Anes (acima), também no elenco, peça enfoca de forma bem humorada situações que são comuns na vida de muitos casais
JONY CLAY BORGES Manaus (AM)

O casamento pode ser uma prisão ou um paraíso, dependendo do ponto de vista, mas para o ator e autor teatral Alessandro Anes não há dúvida: a vida de casado é uma fonte de muitas piadas, histórias divertidas e situações hilárias. Prova disso é “Casar pra quê?”, comédia de sua autoria que é sucesso há sete anos no circuito teatral carioca. A montagem, que já passou por Manaus em outras duas ocasiões, volta à cidade com uma apresentação no Teatro Manauara neste domingo, dia 16, às 19h.

Com direção de Eri Johnson, “Casar pra quê?” enfoca de forma bem humorada o complicado relacionamento entre mulheres e homens, a partir da vida de um jovem casal que se adora, apesar de todas as diferenças. E não são poucas: ela gosta de ir ao shopping, de falar horas com as amigas ao telefone e não perde um capítulo da novela. Por sua vez, ele não dispensa um futebol e uma cerveja gelada com os amigos, e – claro – adora falar mal da sogra. Para ele, a mulher vive a vida de um jeito maluco; e, para ela, o marido quer curtir a vida de uma forma inadmissível.

Dessa evidente relação antagônica nascem várias situações engraçadas e tiradas superdivertidas, que retratam um pouco da vida de qualquer casal moderno. No palco, Alessandro Anes dá vida ao marido, contracenando com a atriz Danielle Niño, no papel da jovem esposa.

Cenas da vida real

“Casar pra quê?” estreou no Rio de Janeiro em 2007, e nestes sete anos em cartaz acumula mais de 800 mil espectadores. Curioso é que, quando começou a escrever o texto, Anes tinha na cabeça uma ideia bem diferente do que a peça acabou se tornando. “Eu vinha de outro espetáculo e queria escrever um monólogo, que se chamaria ‘Despedida de solteiro’. Seria aquele personagem do noivo, no dia anterior ao casamento. Mas, no meio do caminho, a noiva começou a aparecer muito, e por isso eu criei uma personagem para ela também”, recorda o autor.

Outro fator que contribuiu para uma guinada no projeto foi a mudança de status civil de vários amigos de Anes. “Em 2007 eu fui padrinho de quatro casamentos de amigos meus. E, depois do futebol e do nosso chope, as conversas começaram a ser diferentes, começaram a surgir histórias engraçadas, e também algumas dramáticas, que eu encarava por um viés de humor”, conta ele, que começou a “colecionar” situações e casos narrados pelos amigos como cenas em seu texto – isso mesmo depois de muitas cervejas.

“Às vezes eu saía das reuniões bêbado, e no outro dia esquecia tudo, e por causa disso comecei a anotar tudo em guardanapos. Depois pegava as histórias e começava a ‘enxertar’ no texto. No final veio a história da vida desse casal”.

Novos quadros

Para Anes, o sucesso de “Casar pra quê?” se deve muito à semelhança do casal protagonista com muitos casais da vida real. “É um espetáculo com que o público se identifica muito, sejam homens, mulheres ou casais. Mesmo quando não é uma piada, as pessoas riem porque se identificam, e por isso são 1h20 de gargalhadas”, diz.

O ator, que esteve nas apresentações anteriores na cidade, antecipa que haverá novidades: “Além da Danielle Niño, que é uma atriz nova no papel, teremos dois quadros novos. Quem já conferiu em apresentações anteriores verá coisas novas dessa vez”.

Publicidade
Publicidade