Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
Vida

Em Manaus, mostra 'Cinema Pela Verdade' exibe filmes sobre a ditadura

Mostra nacional  “Cinema Pela Verdade” faz parte do movimento pela recuperação da memória dos anos de repressão



1.jpg As sessões são abertas ao público e ocorrem desta terça (09) a sexta-feira, dia 12, no Auditório Rio Negro, do Instituto de Ciências Humanas e Letras, no Campus Universitário
08/07/2013 às 15:27

Pela segunda vez, os filmes arrolados para exibição dentro do movimento pela recuperação da memória dos anos da ditadura militar brasileira e latino-americana, serão exibidos na Universidade Federal do Amazonas.

Este ano, o evento denominado “Cinema Pela Verdade”, criado pelo Instituto Cultura em Movimento em parceria com o Ministério da Justiça, e desenvolvido na Ufam pelo Cine & Vídeo Tarumã, traz as ficções estrangeiras “Infância clandestina”, do argentino Benjamin Ávila, e “No”, do chileno Pablo Larraín, e os documentários brasileiros “Eu me lembro”, de Luiz Fernando Lobo, e “Marighella”, de Isa Grinspum Ferraz.

As sessões são abertas ao público e ocorrem desta terça (09) a sexta-feira, dia 12, no Auditório Rio Negro, do Instituto de Ciências Humanas e Letras, no Campus Universitário.

Na América Latina

Nesta terça (12), a partir das 9h, o filme a ser apresentado é o argentino “Infância clandestina”, de Benjamin Ávila, que foi o representante daquele país a concorrer ao Oscar 2013. O filme narra a história de Juan, em 1979. Ele, como seus pais e seu tio, leva uma vida clandestina. Fora do berço familiar ele é conhecido por outro nome, Ernesto, e precisa manter as aparências pelo bem da família, que luta contra a ditadura militar no país. O convidado para comentar e debater o tema é o professor aposentado da Ufam Osvaldo Coelho, filósofo e hoje um dos coordenadores do movimento “Educar Para a Cidadania”.

Também às 9h, na quarta, dia 10, será exibido o documentário nacional “Eu me lembro”, de Luiz Fernando Lobo. O filme registra os cinco anos das Caravanas da Anistia pelo país e reconstrói a luta dos perseguidos por reparação, memória, verdade e justiça por meio de imagens de arquivo e de entrevistas. O filme foi exibido no Festival Internacional do Rio de Janeiro em 2012. O professor da UFAM Francisco Jacob, educador e sindicalista, será o debatedor nesse dia.

No dia 11, quinta, às 15h, será a vez de outro documentário brasileiro – “Marighella”, de Isa Grinspum Ferraz –, ganhador do prêmio de Melhor Filme na Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul, em 2012. O documentário faz o resgate da figura emblemática de Carlos Marighella, considerado o maior inimigo da ditadura militar no Brasil. Líder comunista e parlamentar, Marighella enfrentou o período de repressão da Era Vargas e durante a ditadura militar dos anos 1960-80 foi preso, torturado e morto, tornando-se famoso por liderar a guerrilha e redigir o Manual do Guerrilheiro Urbano. Neste dia, para comentar a vida política de Marighella, participará o escritor e dramaturgo Márcio Souza.

Realidade chilena

Finalizando a mostra, será exibida a ficção calcada na história chilena: “No – Adeus, Sr. Pinochet”, de Pablo Larraín, às 15h. Exibido no Festival de Cannes em 2012 e concorrente ao Oscar 2013 de Filme Estrangeiro, a película aborda, em trama ficcional os momentos cruciais da história política recente daquele país.

Serviço

o que é: Mostra de filmes do “Cinema Pela Verdade” – Projeto Cine & Vídeo Tarumã

onde: Auditório Rio Negro do ICHL, Setor Norte do Campus Universitário da Ufam, Coroado

quando: De amanhã até sexta-feira, às 9h (dias 9 e 10) e às 15h (dias 11 e 12)

quanto: Gratuito


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.