Domingo, 23 de Junho de 2019
Vida

Em Manaus, projeto de ‘cachorródromo’ é bem recebido por amantes do animal

Um espaço amplo é necessário para o bem-estar de cães, avaliam donos. Emenda do Plano Diretor, em debate na Câmara Municipal, gerou polêmica mas agrada a maior parte da população



1.jpg Em Porto Alegre, as pessoas podem passear com seus pets no Parque Farroupilha. O local também é visitado por muitos nas horas de descanso e lazer
24/11/2013 às 16:03

“A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados”. Essa citação famosa do pensador Mahatma Gandhi mostra a importância de se tratar bem os animais. Em Manaus, semana passada, a Comissão de Revisão do Plano Diretor da Câmara Municipal de Manaus (CMM) entrou em polêmica ao votar a emenda que prevê a criação de áreas exclusivas – batizadas de Cachorródromos – para a socialização de animais domésticos em praças e parques.

Na cidade, muitas pessoas apaixonadas por pets aprovaram essa iniciativa, como a estilista Midori Nakamura, que explicou que os animais de estimação são tão importantes que chegam a ser considerados membros da família.

“A gente investe tempo, dinheiro, amor e muito suor para garantir que eles estejam felizes e equilibrados, pois nossa felicidade e equilíbrio passam por aí. Realmente carecemos de um espaço de lazer para os nossos queridos animais, pois a caminhada é essencial na saúde dos pets”, disse Midori, complementando que, juntamente com esse espaço, é necessária a educação dos proprietários.

“Este tipo de atividade envolve uma série de responsabilidades sociais. Como proprietária de Bóris e Leela (dois rottweilers de 5 anos) tenho a obrigatoriedade de usar focinheira em ambos, para evitar acidentes e quiçá processos judiciais. Por mais que ambos sejam amorosos e dóceis, as pessoas têm preconceito com relação às raças de grande porte, se assustam facilmente, o que pode deixar o cão agitado”, declarou.

A estilista, por falta de ambientes dedicados aos pets, acaba passeando com seus cachorros no conjunto onde mora. “Mesmo no conjunto, existe um certo incômodo por parte dos moradores. Eles têm medo, até mesmo pelas crianças que, às vezes, estão brincando na rua. Um local próprio para o passeio faria a diferença, com certeza”.

Lugar amplo

Assim como Midori, a jornalista Jéssica Zany sente falta de espaços voltados aos animais de estimação, como existem em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. “Acho ótima esta iniciativa (do Cachorródromo), é muito necessária. Passeio com meus cães (os poodles Sebastião e Maggie) aqui pelo conjunto. Sinto falta de locais mais amplos para eles correrem”.

Ainda segundo Jéssica, não há condições de passear com os animais nas ruas da cidade, pois não há calçadas. Na concepção do Cachorródromo, ela acredita que os responsáveis devam colocar lixeiras próprias para se colocar a “sujeirinha deles” e brinquedos também. “Os cães, tanto quanto os humanos, precisam se exercitar”, acrescentou.

Benefícios

E realmente passeios diários melhoram a saúde, a condição física e diminuem o nível de estresse dos animais, como explicou o veterinário Marcelo Leventi. “Eles se tornam mais dóceis, menos agressivos e com mais saúde por terem contato com outros animais”.

Sobre o tempo de passeio com o pet, ele informou que depende da condição física de cada um. “Se ele não for obeso, não tiver problemas no coração, recomendo trinta minutos à uma hora de passeio. As doenças que cometem os animais são semelhantes aos humanos. Se for obeso, se deve passear até ele apresentar um certo condicionamento físico”.

De autoria do ouvidor da CMM, vereador Hiram Nicolau (PSD), a mudança está prevista na Emenda 009/2013, que contou com o parecer favorável da Comissão do Plano Diretor. Ela altera o Projeto de Lei 002/2013, que trata do Código de Obras e Edificações do Município, e que compõe a relação de sete projetos do novo Plano.

Comemoração

A diretora da organização de Proteção, Adoção e Tratamento Animal (Pata), Joana Darc, comemorou o parecer da Comissão do Plano Diretor favorável à emenda que cria áreas de recreação para animais. “Irá favorecer a vida do manauense, pois oferecerá o conforto de um espaço livre para o exercício dos animais”.

Número

De acordo com o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), existem na cidade de Manaus cerca de 200 mil animais domésticos (entre cães e gatos).

Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.