Publicidade
Entretenimento
Vida

Em Parintins (AM), festa do boi-bumbá gay faz sátira do festival e critica Marcos Feliciano

A festa do "Boi Boiola" levou cerca de mil brincantes para assistir apresentações realizadas exclusivamente por travestis. Organização alega, no entanto, que a festa não é voltada para o público GLS 23/06/2013 às 11:49
Show 1
Boi Boiola e os demais itens na preparação para a festa de 10 anos do boi gay de Parintins
Mariana Lima Parintins

Centenas de pessoas se reuniram na noite do último sábado (22) para prestigiar a apresentação de um terceiro boi de Parintins (a 420 quilômetros de Manaus). A apresentação do “Boi Boiola” contou com homenagens ao centenário dos bois Garantido e Caprichoso com sátiras protagonizadas exclusivamente por gays e travestis parintinenses e críticas ao deputado federal Marcos Feliciano (PSC) conhecido por defender a "Cura Gay" no Congresso Nacional.

Na entrada da festa, a imagem de um boi cor de rosa com uma flor na testa, cílios coloridos e brincos nas orelhas dava boas vindas aos brincantes. Segundo os organizadores mil pessoas estiveram presentes na festa comemorativa dos dez anos do boi alternativo que assegurou festa até as primeiras horas da manhã deste domingo (23).

“Comemoramos oficialmente 10 anos de festa Boiola em 2013, mas apenas cinco desses anos tiveram as festas abertas ao público. O boi Boiola nasceu de uma brincadeira entre amigos e acabou virando um evento na cidade”, disse Tarcísio Gonçalves um dos fundadores do boi cor de rosa.

Cabe aos travestis da ilha a representação dos itens oficiais dos bois de arena. Entre os itens homenageados estavam: cunhã-poranga, porta estandarte do boi, sinhazinha da fazenda, amo do boi, apresentador, além do tripa do boi, responsável por dar vida ao boi gay.

As homenagens aos tradicionais bois azul e branco e vermelho e branco ficam por conta dos nomes escolhidos pelos artistas. A porta estandarte do boi Boiola, por exemplo, responde pelo nome de Verena Kadori Karine Medeiros Tupinambá, fazendo uma referência a nova porta estandarte do Garantido, Verena Ferreira, a do Caprichoso, Raissa Tupinambá e a ex-porta estandarte do boi azul, Karine Medeiros.


Os artistas se apresentam com trajes semelhantes aos usados pelos itens dos bois oficiais ao som de toadas antigas do boi Caprichoso e Garantido. O apresentador do boi Boiola, Franfram Farias Paulain e Paulain explica o porquê da fidelidade na escolha das fantasias e a determinação de ser uma festa realizada apenas por homossexuais: “Toda biba sonha em ser uma item do festival de Parintins. O boi Boiola nasceu para realizar este nosso sonho”, disse.

O evento teve ainda com uma leve crítica ao deputado federal Marcos Feliciano (PSC) na abertura das apresentações: “Graças a Deus as bichas estão arrasando. Até porque aqui não tem o Feliciano!”, disse Franfram seguido de fogos de artifício e de muito boi-bumbá irreverente.


Confira a galeria de imagens aqui 

Publicidade
Publicidade