Publicidade
Entretenimento
Vida

Encenação da vida de Cristo une famílias e denominações religiosas em Manaus

O musical ‘Por Amor’ é apresentado em teatro a céu aberto, na igreja Assembléia de Deus da Cidade Nova 2, e é composto por 50 pessoas 23/12/2014 às 11:04
Show 1
O espetáculo teatral, que será reapresentado hoje e quinta-feira na igreja Assembléia de Deus da Cidade Nova 2, é composto por atores da família Medeiros e voluntários da comunidade
nelson brilhante Manaus (AM)

Uma hora e vinte minutos relembrando o nascimento, a vida e a morte de Cristo, num teatro a céu aberto, onde o elenco não usa microfones. Esse é o musical “Por Amor”, apresentado por 50 pessoas, entre atores e figurantes.

A maioria é da casa de oração 617 da igreja Assembleia de Deus, na rua 72, núcleo 14 do bairro Cidade Nova, Zona Norte. Nesse grupo estão a matriarca da família que criou a cantata, Maria Perpétua, de 74 anos, e sua neta, Lyandra Medeiros, de 15 anos, vítima de paralisia cerebral por complicações no parto.

Tudo acontece ao som de um coral formado por 70 pessoas. Quem perdeu a apresentação de sábado ainda pode ver o espetáculo hoje ou quinta-feira, só que dentro do templo. “Nós encenamos o nascimento, a vida e a morte de Jesus, mas isso contado de uma forma especial. Dançamos, cantamos e nos alegramos, ao mesmo tempo em que promovemos entretenimento e alegria para a comunidade. O elenco veste roupas confeccionadas por nós e com tecidos especiais. Temos figurantes apresentáveis e atores e atrizes qualificados”, apregoa o pastor Rafael Bezerra.

Em três anos de apresentação, a cantata, além de levar alegria ao bairro, já transformou vidas e deu oportunidade a artistas de teatro exercitarem o ofício. “No grupo, temos gente de várias religiões e até artistas teatrais que se oferecem para ajudar. Já tivemos a conversão de várias pessoas que não conheciam a palavra de Deus, mas aqui, a única bandeira é a de Cristo”, avisa Bezerra.

O grupo ensaia há três meses. Enquanto isso, a família Medeiros, que idealizou o musical, se divide entre a produção do espetáculo (tendo à frente Elizandra Gomes), a confecção das roupas, das fantasias e do cenário.

Reconhecimento

A ideia partiu da jornalista Elisângela Medeiros, editora de imagem da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM). “A encenação era só na igreja, mas fez tanto sucesso na comunidade que a gente teve que levar para a rua. Hoje, participam pessoas de várias denominações religiosas. Pra nós, o importante é celebrar o Natal com todos porque durante o ano a gente não tem oportunidade nem de dar um ‘bom dia’ aos nossos vizinhos”, argumenta Elisângela.

“Todo o plano de Jesus foi por amor. Ele nasceu por nos amar, ele viveu nos amando, curando pregando o amor e o perdão”, disse Elisângela, justificando o nome do musical “Por Amor”.

Matriarca é a mais empolgada

A acreana Maria Perpétua, 74, é atriz do Centro Cultural Cláudio Santoro, que produz o auto do Natal “Glorioso”, apresentado anualmente no Largo de São Sebastião, ao derredor do Teatro Amazonas.

No espetáculo “Por Amor” ela representa a mulher do fluxo de sangue. “É aquela mulher que vivia doente e triste, mas quando tocou nas vestes de Jesus, ficou curada”, se antecipa Perpétua.

Mãe de 12 filhos naturais e de mais cinco que foram adotados, ela é uma das mais entusiastas quando o assunto é “Por Amor”, espetáculo apresentado desde 2012. Sete dos filhos de Perpétua, e mais dois genros e seis netos participam do musical.

“Eu choro e sofro muito durante a peça de Jesus porque eu sei que essa foi a verdade vivida por ele para nos salvar. Eu nunca canso de representar”, confessa a matriarca da família Medeiros.

Tudo é produzido em família, com a ajuda de voluntários da Cidade Nova 2.

Quem cuida das fantasias de cabeça dos atores é o neto da dona Maria Perpétua, o estudante Lucas Medeiros, 20, que utiliza material reciclado.

Publicidade
Publicidade