Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019
Largo S. Sebastião

Encontro reúne jogadores do game Pokémon Go neste sábado (6), no Largo S. Sebastião

Em Manaus já se vê pelas ruas da cidade pessoas tentando capturar as criaturas nas telas de smartphones. Dentro do game, o Largo seria um “ginásio” de batalhas entre “caçadores” de pokémon



0ae11f45-457d-4512-845c-cce0e5d7d8da.jpg Evento vai reunir às 17h vários “caçadores” dos monstrinhos: 600 confirmaram presença (Foto: Reprodução)
05/08/2016 às 15:10

Caçar monstrinhos no jogo eletrônico Pokémon Go é a nova febre do momento. Em Manaus já é possível ver pelas ruas da cidade pessoas tentando capturar as criaturas ficcionais nas telas de smartphones, em tecnologia de realidade aumentada. Há dois dias o game foi liberado em todo o Brasil.

Porém, um grupo de fãs da franquia decidiu transferir para fora dos celulares o desafio de capturar, batalhar e treinar os pokémons. Um encontro foi marcado para este sábado (6), às 17h, no Largo São Sebastião, Centro, Zona Sul, com intuito de reunir “caçadores” dos monstrinhos.



“A ideia é socializar as pessoas que estão jogando o Pokémon Go e também trocar dicas, jogar junto, conversar, rir”, explicou o universitário Carlos Montenegro, 22, um dos organizadores. “A programação é se conhecer e batalhar juntos, fazer os duelos. Decidimos o Largo por ser o maior símbolo cultural da cidade”.

Na página do evento no Facebook, o “Encontro de Pokémon Go At Largo”, mais 600 pessoas confirmaram presença. O estudante João Paulo Oliveira, 22, é um deles. “Eu vi no mapa (do jogo) que tem um ginásio lá (no Largo). As batalhas só acontecem em ginásio, então pensei em ir, praticar e batalhar”.

O auxiliar de produção Jean Paulo Costa, 21, também marcou presença. Ele, inclusive, já foi ao Largo São Sebastião e conseguiu capturas algumas criaturas. “Peguei alguns. Um deles é ‘bulbasaur’. Nem sou entendedor, mas peguei alguns diferentes lá. Tinham outras pessoas jogando também”, disse.

Além da página do evento no Facebook, vários grupos de jogadores do Pokémon Go foram criados em diversas redes sociais, onde os “caçadores” trocam experiências, dão dicas sobre localização de pokémons e pontos de recarga de “pokébola” e compartilham piadas.

“Pelo menos um terço das pessoas no Facebook vão comparecer. Queremos fazer um teste sobre como anda a popularidade do jogo. Se der certo, planejamos fazer outros eventos”, disse Carlos Montenegro. Além dele, também organizam o encontro Adrian Santos, Anny Caroline e Willian César.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.