Sábado, 04 de Julho de 2020
DO SUDESTE AO NORTE

Engenheiro cruza o Brasil de bicicleta para assistir ao Festival de Parintins

Diego Eduardo, 33 anos, saiu no sábado (1º) da cidade de Batatais (SP) com destino a Parintins (AM). Apaixonado pelo Boi Caprichoso, será a primeira vez que o paulistano acompanhará o festival ao vivo



ARQUIVO_PESSOAL_3_DEDF8AC8-FE44-4310-A755-04CA2DE42B56.JPG Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal
04/02/2020 às 12:17

Todo ano o Festival de Parintins causa grande mobilização em quem deseja prestigiar as três noites do maior espetáculo a céu aberto do Amazonas. Pessoas de diversos pontos da região Norte se deslocam até a ilha tupinambarana (distante 369 quilômetros em linha reta de Manaus) para ver a disputa dos bois-bumbás Garantido e Caprichoso.

A paixão e a admiração pelo boi da estrela na testa fez o engenheiro civil Diego Eduardo, 33 anos, comprar uma bicicleta e sair da cidade de Batatais, interior de São Paulo (SP), com destino à ilha da magia. Por telefone, Diego, contou que há 14 anos acompanha o Festival de Parintins pela televisão e em 2020 acompanhará pela primeira vez, ao vivo, as três noites.



“Eu já acompanhava pela TV e gosto muito dessa cultura do Amazonas. Sempre idealizei que um dia assistiria ao vivo o festival”, declarou o engenheiro civil. Assumidamente Caprichoso, Diego conta que a paixão pelo bumbá do bairro da Francesa começou quando escutou as toadas na voz do levantador David Assayag. “Eu já escutava o David no contrário. Depois que ele mudou para o Caprichoso comecei a me interessar mais pelo boi e aí eu me apaixonei”, confessou Diego.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Durante a entrevista, Diego impressiona pelo conhecimento no vocabulário inerente aos bumbás.  Ele já trata o Boi Garantido como contrário, conhece os itens individuais como Amo do Boi, Sinhazinha da Fazenda, Rainha do Folclore, Cunhã-Poranga, Levantador de Toadas etc. É nítida a paixão pelo Festival de Parintins e pelo Boi Caprichoso. “Ver o festival de perto será a realização de um sonho”, friso.

Quarto dia de viagem

O engenheiro civil começou a odisséia, com saída da cidade de Batatais (SP), rumo ao município de Parintins no sábado (1º). Segundo ele, a previsão de chegada em Manaus é no início de junho. Hoje (4), Diego está na cidade de Araxá, interior de Belo Horizonte (BH), município distante 318 quilômetros em linha reta de Minas Gerais. Diego revelou que além da ilha tupinambarana pretende conhecer todo o litoral nordestino.

“Há uns anos eu vinha sentindo um ‘vazio’ dentro de mim. Então, decidi largar o meu emprego, comprar uma bicicleta e conhecer o festival. Mas, antes, também vou conhecer todo o litoral nordestino. Por isso não estou viajando em linha reta”, explicou Diego. A bicicleta que viaja junto com Diego foi adquirida há um mês. Ele admitiu que já foi jogador de futebol em times de base como o próprio Batatais Futebol Clube (FC) e o Botafogo. “Como eu já fui jogador de futebol, o condicionamento me ajuda para pedalar”, frisou Diego

De Batatais (SP) para Parintins (AM) são 2.258 quilômetros em linha reta. Em média, segundo Diego, ele percorre 70 a 100 quilômetros (km) por dia. Esse comprimento varia de acordo com a cidade e o tempo de deslocamento. A rotina de viagem segue rigorosa disciplina. “Eu acordo por volta de 4h ou 5h e começo o percurso para chegar na próxima cidade pela tarde, umas 16h. Eu não pedalo à noite. Isso é um dos critérios de segurança. A cada hora percorrida eu me hidrato e me alongo. E assim vou”, pontuou o engenheiro civil.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Família, apoio e Instagram

Questionado sobre a reação da família ao saber que ele faria essa viagem, Diego contou que agora eles começaram a aceitar a ideia. Sem filhos e separado há um ano de um matrimônio que durou 12 anos, o engenheiro civil sente que não sairá de Manaus. “A minha família começou a entender a viagem. Eu sinto no coração que não sairei de Manaus. Talvez meu lugar seja aí. Eu tenho recebido muito apoio do povo daí. É impressionante”, declarou.

Os dirigentes do Boi Caprichoso também já entraram em contato com Diego. Segundo o engenheiro civil, os representantes do boi azul aguardam a chegada dele em Manaus. “Eu já estarei feliz em assistir ao festival de perto. O meu sonho também é participar na arena em algum momento do espetáculo, mas, se não for possível, eu já estarei realizado só em ver o meu Boi Caprichoso de perto”, frisou Diego, que registra todas as etapas da viagem no perfil no Instagram.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.