Publicidade
Entretenimento
Pais&Filhos

Ensino digital na infância prepara garotada para futuro tecnológico

De olho no futuro, escolas especializadas oferecem aulas de robótica e programação para crianças a partir de 5 anos 05/03/2017 às 06:00
Show zvida0105 000f
Diretor da Happy Code, Yuri, mostra à enfermeira Bianca e o filho Guilherme como funcionam os cursos (Fotos: Antônio Lima e Divulgação)
Natália Caplan Manaus

"A, B, C, 0, 1...” Achou esse abecedário estranho? Pois saiba que esta já é a realidade de milhares de crianças do Brasil e exterior. Os números representam o sistema binário, o básico para quem trabalha com programação. Em Manaus, inclusive, existem escolas para os pequenos darem os primeiros cliques no universo da Tecnologia da Informação. O ensino é feito de forma lúdica e divertida.

“Somos testemunhas de como as tecnologias disruptivas afetam o mercado e a sociedade. O ensino de programação para as crianças e jovens é essencial na formulação das habilidades, que já são um diferencial no mercado. Eles aprendem a pensar de maneira mais objetiva e a tomar decisões”, diz o sócio e diretor da Happy Code Manaus - Escola de Tecnologia e Inovação, o engenheiro Yuri Teixeira.

O espaço inaugurou em fevereiro e oferece aulas para a faixa etária de 5 a 17 anos, com oficinas de experimentação para que cada aluno possa escolher o curso com o qual se identifica mais. Entre os aspirantes a programador mirim está Guilherme, 11, filho de Bianca Mendes Lima, 30. “Quero criar carros, ser engenheiro. Gosto muito de criar”, revela, que desmontava os brinquedos para descobrir como funcionam.

“Os jogos não são apenas brincadeira, mas um aprendizado. Esse tipo de curso é extremamente essencial, porque, agora, tudo é ligado à tecnologia. Deveria até ser matéria nas escolas, porque estimula o desenvolvimento da criança, a ter raciocínio rápido, a ter criatividade”, afirma a enfermeira, ao ressaltar que o menino sempre se destacou em matemática. “Ele sempre foi muito curioso”, completa.

‘Novo inglês?’

Na Europa, com a dificuldade de conseguir mão de obra qualificada na área de TI, muitos países estão contratando brasileiros. Na opinião de José Luís Alves da Costa Filho, 39, a nova geração precisa ser preparada para atender esse demanda, considerada “o novo inglês”. Engenheiro de software, ele colocou os dois filhos Inácio e Luísa, de 8 e 5 anos de idade, respectivamente, na franquia da Happy Code.

“A lógica de programação e a de matemática estão se tornando cada dia mais importantes, independentemente da área. A tecnologia está transformando as profissões e o conhecimento de lógica será um grande diferencial. Assim como aconteceu com o inglês, acredito que logo a sociedade vai entender a necessidade de, desde cedo, ter contato com esse tipo de conhecimento”, afirma. “Ser fluente, ou ter pelo menos os conceitos básicos de lógica de programação será um diferencial muito grande e vai diferenciar os profissionais do futuro”, completa.

Robótica

Além da Happy Code, o Impact Hub Manaus também faz oficinas para a garotada, ensinando a construir robôs. No início deste ano, foram duas turmas, com crianças de 7 a 12 anos de idade. Para Glauco Aguiar, especialista em robótica educacional e responsável por organizar os eventos, esse aprendizado já deveria estar na grade curricular das instituições de ensino.

“São tantos benefícios que deveria ser disciplina regular, como em países mais avançados. Um robô é um sistema complexo, que envolve vários profissionais. A primeira coisa que as crianças aprendem é a trabalhar em equipe”, diz, ao citar outras vantagens. “Elas desenvolvem o raciocínio lógico e a capacidade de solucionar problemas; aumentam o senso crítico, a criatividade, a autonomia e a responsabilidade”, completa. 

BLOG Patrícia Damasceno, instrutora na Happy Code

“Os alunos começam a aprender sobre a lógica de programação e passam a ter um melhor desempenho na sala de aula. Ao participar dos cursos, eles vão sair com os próprios jogos prontos e ter a percepção que eles não precisam ficar somente jogando os que já existem, mas também podem criar. Outro ponto importante, é que daqui á alguns anos, a programação será crucial. Tendo esse contato desde cedo, eles estarão familiarizados com o mundo dá programação. A nova geração precisam estar preparada para encarar essa realidade e não bastará somente interagir com os programas e aplicativos. Mas conhecer como funciona por trás deles.”

PONTOS Alguns Benefícios

- Raciocínio lógico: estimula a pensar de forma estruturada, designando ações a ser cumpridas pelo computador, através de códigos específicos criados por sequências de números e palavras.

- Organização: estimula a estruturar os pensamentos e as ações a ser tomadas para a solução dos desafios envolvidos nos projetos de criação de um game ou aplicativo, por exemplo.

- Matemática, física e inglês: familiarização com números ou novas palavras; raciocínio mais preciso, entendendo a teoria e conseguindo aplicá-la na prática.

- Criatividade: com a criação dos games, aprende a pensar de forma estruturada e não apenas a decorar fórmulas ou datas; analisar, planejar, criar e executar um projeto, valorizando todas as etapas.

- Solução de problemas: padrões lógicos devem ser seguidos; se uma sequência de códigos não for desenvolvida corretamente, o projeto não responderá de acordo, então o aluno se depara com uma situação que precisará ser resolvida, a fim de cumprir o desafio proposto.

SERVIÇO

O que: Happy Code

Onde: Rua Selma Acioly, 39, Conjunto Adrianópolis

Informações: 4101-0844

O que: Impact Hub Manaus

Onde: Avenida Efigênio Sales, 1299, Aleixo, Zona Centro-Sul.

Informações: 98167-9003

Publicidade
Publicidade