Publicidade
Entretenimento
LIBERDADE

Espaço de livre aprendizagem infantil abre vagas para primeira turma

Localizado no Conjunto Tiradentes, "Quintal Agrias" terá turmas pela manhã e à tarde a partir do dia 7 de novembro 01/11/2016 às 17:47
Show capturar copy
Atividades lúdicas focam no ato de brincar, sem imposição de assuntos 'acadêmicos'
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

O “Quintal Agrias”, espaço de livre aprendizagem para crianças de 2 a 6 anos, está com matrículas abertas para sua primeira turma, com início previsto para o próximo dia 7 de novembro. A iniciativa funcionará nas dependências da clínica “Infância Positiva”, da psicóloga infantil Lucy Peres, localizada no Conjunto Tiradentes, Aleixo. O investimento é de R$ 800 por mês ou R$ 250 por semana. Mais informações pelo telefone (92) 98255-9539.

Segundo Peres, o “Quintal Agrias” está inserido no tipo de processo educativo que privilegia as vivências e descobertas na primeira infância. “Valorizamos a autonomia e liberdade de cada criança de maneira única, em relação ao ambiente e à natureza. No currículo, oferecemos atividades temáticas mensais, além do livre brincar e de atividades sensoriais e de musicalização, momentos que incentivam a auto-regulação emocional”, explica.

Baseado nos métodos desenvolvidos por pensadores e educadores, como a médica e pedagoga Maria Montessori, o filósofo Rudolf Steiner (Waldorf) e o neurobiólogo Humberto Maturana, o espaço ainda funciona como um grupo de “desescolarização”, ideal para famílias que não se adéquam ao atual sistema de ensino escolar para crianças.

“A maioria das escolinhas introduzem conteúdos acadêmicos de forma precoce, enquanto os pais preferem que os filhos sejam livres e possam brincar mais neste período”, enfatiza Lucy. Por outro lado, o “Quintal Agrias” também é uma alternativa ao contraturno escolar, para crianças já escolarizadas.

Origem

O nome do espaço vem de Agrias narcissus, a “rainha das borboletas”, que pelas suas cores e beleza sempre foi muito apreciada por colecionadores no exterior, sendo caçada até o ponto de figurar como espécie em perigo no Programa Extinção Zero do Governo do Pará. Este lepidóptero que habita o dossel das árvores aparece apenas em ecossistemas extremamente preservados de cinco localidades dos Estados do Amazonas, Amapá e Pará.

As borboletas dessa espécie têm a característica de revelar o nível de qualidade ambiental local, a partir do qual podem ser determinadas intervenções a fim de manter, recuperar ou restaurar a sanidade ambiental, atingindo a sustentabilidade ecológica dos ecossistemas.

Publicidade
Publicidade