Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Retorno

Espantalho volta à ativa em show no Casablanca Pub

Os fãs que estavam presentes receberam de volta uma das bandas mais significativas da cena autoral amazonense



1.jpg Público fez fila no Casablanca Pub, no sábado, para conferir o show
03/09/2012 às 08:45

A banda Espantalho é a prova de que os ventos estão a favor da música independente. Com 17 anos de estrada, o grupo resolveu voltar à ativa depois de um hiato de cinco anos longe dos palcos.

O grande show de retorno aconteceu no último sábado, dia 1º, no Casablanca Pub. Fãs não faltaram para lotar a casa: o público cativo fez fila para entrar e mandou bem no coro que acompanhou os maiores hits da banda.



O vocalista Marcos Terra Nova ficou satisfeito com o resultado. “Já suspeitava que ia aparecer bastante gente”, disse.

O som da banda Anônimos Alhures e o set list dos DJs Mandrake e Livie Pop ajudaram no aquecimento para a Espantalho, que preparou um repertório com velhos novos sucessos, como “Bang Bang”, “Fogos de Artifício” e “Reconquistar”.

“Fiquei surpreso quando vi o público cantando até mesmo as músicas que ainda nem foram lançadas”, disse Terra Nova.

A banda deixou os maiores sucessos para o final: “Qual É?”, “Colar de Estrelas”, “O Extraordinário” e “Patchuli” levaram a galera ao delírio, fechando em grande estilo a volta de uma das bandas mais significativas da cena autoral amazonense.

NOVOS RUMOS

Sobre a pausa que a banda fez em 2007, o vocalista contou que os motivos não foram por causa da desunião da cena musical em Manaus, o que ele considera um mito.

“Tínhamos que dar um foco às nossas vidas profissionais. Nós tocamos por amor à música, porque ganhar dinheiro com isso ainda é complicado”, declarou.

A cobrança e o carinho dos fãs também tiveram contribuíram para o retorno da banda. Daqui para a frente, a meta da Espantalho é amadurecer e consolidar o seu trabalho autoral. Nos planos dos integrantes estão a gravação do segundo álbum, que deve ter de 10 a 14 músicas, incluindo a regravação de “Foxtrote” e “Tempo de Despedida”, e o lançamento de um site oficial.

“Bandas como a nossa precisam botar o pé na estrada”, afirmou Terra Nova, revelando o desejo da Espantalho em divulgar o trabalho fora do Estado. Para isso, os músicos pretendem articular parcerias com festivais e produtoras independentes.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.