Publicidade
Entretenimento
Comunidade Sahu-Apé

Espetáculo de dança ‘Apoena: Aquele que vê longe’ tem pré-estreia em aldeia indígena

Após apresentação na comunidade Sahu-Apé, grupo segue para Manacapuru e Itacoatiara, onde a obra também será encenada 24/11/2016 às 10:13
Show unnamed
Proposto pela bailarina Huana Viana e produzido pela bailarina Francis Baiardi, da Contem Dança Cia, a obra é inspirada na cultura indígena (Foto: Divulgação)
acritica.com

Indígenas da comunidade Sahu-Apé, no Km 37 da rodovia Manoel Urbano, que liga Manaus a Manacapuru, assistirão a pré-estreia do espetáculo de dança “Apoena: Aquele que vê longe”, neste sábado (26). O projeto, que está na sua última semana de produção, também será apresentado na sede do município de Manacapuru, em Itacoatiara e na capital, Manaus.

Proposto pela bailarina Huana Viana e produzido pela bailarina Francis Baiardi, da Contem Dança Cia, a obra é inspirada na cultura indígena. “Durante o processo de produção fizemos uma residência artística de dez dias na comunidade Sahu-Apé, onde dividimos a rotina com os moradores e compartilhamos muita experiência. Por todo apoio que recebemos durante esse processo, é justo que a primeira apresentação seja na aldeia. Vamos durante a manhã fazer a preparação do corpo, da pintura corporal e a tarde faremos a apresentação”, comentou Francis.

No dia 27 e 28, o espetáculo será apresentado no município de Manacapuru, no Serviço Social do Comércio (Sesc) e na Escola Estadual Carlos Coutinho, respectivamente. Em dezembro, 1º e 2, a apresentação será no Sesc de Itacoatiara. Em Manaus, as apresentações serão dia 6 no Contem-Ner das Artes, de 7 a 9 no Museu da Amazônia (Musa) e 10 e 11 no Centro de Artes da Ufam (Caua)

O projeto

Contemplado com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2015, o projeto é uma iniciativa da bailarina e intérprete Huana Viana, proponente do projeto, em parceria com Francis Baiardi, que assina a criação, produção e atuará no espetáculo.

A obra visa retratar a cultura ameríndia a partir da realidade sociocultural que o índio da Amazônia se encontra na contemporaneidade, levando em consideração as peculiaridades culturais da região. Além das apresentações, o projeto contempla palestras e debates em Manaus, Manacapuru e Itacoatiara. Além da comunidade indígena estão enter os apoiadores do projeto: Projeto Apoena Dança na Zona Norte; Sesca, Caua e Musa.

Proponente do projeto

Huana Viana é professora, interprete-criadora e Bailarina. Amazonense, finalista do curso de licenciatura em Dança pela Universidade do Estado do Amazonas. É integrante da Cia estatal, o Balé Folclórico do Amazonas desde 2013 onde participou dos espetáculos: Folguedos, Herança Africana, Amazônia, Missa Cabocla e Bem do Interior. Participou também da Ópera “Manon Lescaut” de Giacomo Puccini no XVII Festival Amazonas de Ópera. Participou dos espetáculos: “Pionices” ganhador do Prêmio SESC Amazônia das Artes e “Jurupari, o filho do sol” premiado com edital na Funarte do Grupo Espaço de Dança do Amazonas. Atualmente integra a Cia de dança contemporânea Contem Dança Cia aonde atuou como interprete-criadora no espetáculo “Chico: o corpo em cores e sons” contemplado com pauta da Sec, o espetáculo “Insights, imagens e Ensaios” ganhador do PROARTE de 2011 e o espetáculo “(Teu) Olhar que teve participação no IV Festival Amazonas de Dança”.

Contem Dança

Responsável pela produção do espetáculo, a Contem Dança Cia, foi fundada pela artista e pesquisadora Francis Baiardi e tem como objetivo investigar a dança e expressar através da arte contemporânea, o “falar” com a sua identidade própria e artística, promovendo, estimulando e trocando experiência dentro e fora da mesma. A companhia já fio contemplada por diversos prêmios, entre os quais, destaca-se o Prêmio de Dança Klauss Vianna, Artes na Rua (Circo, Dança e Teatro) da Funarte.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade