Quarta-feira, 20 de Outubro de 2021
Teatro

Espetáculos de Minas Gerais serão apresentados em Manaus

Peças ‘Marcapasso’ e ‘Xabisa’ serão apresentadas nos dias 17 e 18 de setembro, respectivamente, no Centro Cultural Barravento



a1215-1f_6A2CF3B4-4ED3-40C8-AFFA-1270B9B62F2B.jpg ‘Xabisa’ faz referência a nomes importantes da palhaçaria negra (Foto: Pablo Bernardo/Divulgação)
15/09/2021 às 17:17

O Centro Cultural Barravento, localizado no bairro Praça 14, em Manaus, recebe nos dias 17 e 18 de setembro – próxima sexta-feira e sábado – às 20h, com entrada gratuita, dois espetáculos mineiros. “Xabisa”, com Michelle Sá e Alexandre de Sena no elenco, traz referências de humoristas importantes na história do teatro e na palhaçaria negra brasileira e internacional. Já “Marcapasso”, um solo de dança com Suellen Sampaio, é um experimento cênico que fala sobre um amor construído através de outra ótica, ou como a própria sinopse diz: “um experimento dispositivo que tem como objetivo regular alguns batimentos cardíacos”.

Os ingressos já podem ser reservados pelo Sympla. Basta acessar o site da bio do Instagram do Barravento (@barravento.cultural) ou o linktr.ee/centroculturalbarravento. A capacidade máxima do espaço é de 50%, logo, serão disponibilizados apenas 40 lugares. O uso de máscara é indispensável durante toda a sessão, além da apresentação do cartão de vacina com pelo menos uma dose de qualquer imunizante contra o coronavírus.

A ancestralidade

“Xabisa” é uma palavra da língua Xhosa, de origem bantu (África Subsaariana) que, em português, significa “valorize”. A história da peça se passa dentro de uma caverna, onde duas pessoas buscam por riquezas e enfrentam obstáculos físicos e socioculturais, mas é justamente isso que faz os personagens encontrarem a si mesmo; durante o percurso, eles vão saudar seus ancestrais por meio da fala, da música e da dança. Trata-se de um espetáculo recheado de referências ancestrais para a construção da cena, do humor e de outro tipo de palhaçaria.

“Muitas vezes, na história da comicidade, do humor e do teatro, um corpo negro é visto de uma forma equivocada, com uma ampliação de suas características e que num olhar hegemônico é visto como defeito. No nosso caso, são as nossas qualidades. A gente busca, com o ‘Xabisa’, de uma forma leve, explicar isso para o público”, destaca o ator, diretor e roteirista Alexandre de Sena, que dirige a obra ao lado de Esio Magalhães e Michelle Sá.

“Quando o público for assistir a essa peça de teatro, eles não vão encontrar palhaços que se assemelham a essa imagem construída, normatizada e ocidentalizada de palhaços com roupas coloridas, listras e bolinhas e com nariz vermelho. Eles vão encontrar outro tipo de palhaço, que talvez dialogue mais com a nossa cultura. A gente traz no figurino, roupas brancas e o nosso nariz não é vermelho, é preto”, complementa a também atriz, diretora e roteirista Michelle Sá.

O amor

O trabalho solo da atriz Suellen Sampaio em “Marcapasso”, que ainda está em processo, surgiu como experimento na “Segunda Preta” em Belo Horizonte (MG), no ano de 2019. Dividido em duas partes, o primeiro material envolveu a música “Peau de Chagrin - Bleu de Nuit”, de Baloji, um rapper belga de origem congolesa. A letra da música fala de um amor diaspórico. Em seguida, mulheres negras deram seus depoimentos mediante a pergunta: “o que é o amor para você?”

“A gente busca, através de um elemento performático, um depoimento da Suellen Sampaio para construir essa obra e tentar tocar o coração das pessoas que assistem, para poder refletir sobre o que é esse amor preto, essa troca com pessoas pretas, de forma sensível e dinâmica. Que a gente possa colaborar, também, com a construção de outros amores pretos, que possam surgir com a fruição desse espetáculo”, pontua o diretor Alexandre de Sena.

“’Marcapasso’ é cura, em todos os sentidos, desde uma cura individual minha, cura de amores meus e antes de chegar a todas as pessoas que assistem e participam da construção do espetáculo, ele passa por mim; eu sinto todo o impacto, toda a dor, a alegria, a doçura e todo o amargo de fazer e ter ‘Marcapasso’. O público pode ir de preferência com um lencinho na mão (risos) e muito aberto para poder ouvir, sentir e dizer sobre ‘Marcapasso’”, convida a atriz Suellen Sampaio.

Serviço

o quê: Apresentação das peças "Marcapasso" e "Xabisa"

onde: Centro Cultural Barravento (Rua Jonathas Pedrosa, 1166, Praça 14)

quando: Nesta sexta (17) - 'Marcapasso' - e neste sábado (18) - 'Xabisa' - sempre às 20h

quanto: Gratuito



Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.