Publicidade
Entretenimento
CINEMA

Gravado em Manaus, filme ‘Máscara Vermelha’ estreia na próxima semana

O filme tem duração de 60 minutos e foi gravado na capital amazonense. A obra expõe a história de Ivan, um homem que após perder a família decide fazer justiça com as próprias mãos 31/08/2018 às 02:04 - Atualizado em 31/08/2018 às 09:16
Show filme m scara vermelha c695bf29 a843 4467 8de9 c6772d203266
O personagem Ivan entra em um conflito inesperado durante o filme com o roteiro e direção de Lucas Simões (Foto: Divulgação)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

O produtor e diretor do filme "Máscara Vermelha", Lucas Simões, sonhava em contar uma história que impactasse a sociedade. Ainda cursando o Ensino Médio, ele decidiu trabalhar o sentimento de perda das pessoas. Anos depois, a ideia do produtor se tornou uma obra de cinema com a duração de 60 minutos. O filme será lançado em sessão gratuita no próximo dia 8 de setembro, no Cine Teatro Guarany, localizado na avenida Sete de Setembro, no Centro de Manaus.

A produção "Máscara Vermelha" foi gravada na capital no Amazonas e expõe a história de Ivan, um homem que foi deportado para uma cidade pobre após perder a família e que decidiu fazer justiça com as próprias mãos. O personagem entra em um conflito inesperado durante o sequestro da jovem filha do prefeito da cidade.

Para a produção do filme, Lucas conta que ficou dois anos na pré-produção. Como o rapaz precisou ir embora para Portugal, a obra foi editada e concluída no país europeu. "Quando surgiu a oportunidade de ir para Portugal fiquei em um dilema. Continuar fazendo o filme ou ir logo embora. Mas decidi fazer a obra em apenas dois meses de filmagens. Editei em Portugal e agora estarei lançando em Manaus", explicou o rapaz.

A produção da obra priorizou áreas urbanas de Manaus, como ruas e becos. O elenco foi composto por Lucas Rondon, Arthur Bulcão, Mirella Bezerra, Luiz Vitalli, Dyk Cardoso, Rebecka Albuquerque e Alina Caetano.

"Por conta do tempo tivemos uma equipe pequena. Tivemos umas vintes pessoas e até poucos erros de gravação, porque realmente o tempo para filmagens era menor. A história do filme surgiu ainda quando estava no Ensino Médio. Nunca pensei em transformar para uma obra de cinema. Queria impactar as pessoas e relatar o sentimento de perda", relatou o produtor  e diretor do filme.

Lucas, de apenas 20 anos, tem uma expectativa alta para a estreia do filme na capital do Estado. Ele afirma que deseja entregar a obra para o público de Manaus e ter um resultado positivo.

"Fico feliz por estreiar o filme em Manaus, porque fiquei um ano fora e passei um tempo editando. Não estou fazendo para mim, quero entregar ao público, para que eles se apossem da mensagem. Sou grato ao elenco, aos apoiadores e as escolas de teatro que nos ajudaram", completou o produtor.  

Publicidade
Publicidade