Publicidade
Entretenimento
Vida

‘Eu não me arrependo do que fiz’, afirma modelo amazonense Sheilslane Hayalla em entrevista exclusiva

Entre tantos compromissos, Sheislane, atendeu a reportagem de A CRÍTICA com seus dotes habituais: simpatia, carisma e, claro, personalidade forte 31/01/2016 às 11:54
Show 1
A atriz e modelo amazonense Sheislane Hayalla vai estrear logo no maior palco do Carnaval brasileiro, a Marquês de Sapucaí
Felipe Wanderley Manaus (AM)

Sheislane Hayalla não cansa de surpreender. A atriz e modelo amazonense, que ficou conhecida por ter tomado a coroa da Miss Amazonas 2015 em plena cerimônia de premiação, num protesto contra um suposto favorecimento da vencedora, parece mesmo que não vai arredar o pé da fama. Morando no Rio de Janeiro, onde estuda interpretação cênica, a musa, que tem como referência maior a atriz brasileira Fernanda Montenegro, já tem assessoria de imprensa particular e, claro, uma agenda lotadíssima.

Entre academia, aula de inglês, entrevistas, salão de beleza e clínica de estética, a beldade amazonense ensaia, com entusiasmo de aprendiz, para o desfile por três escolas de samba – duas no Rio de Janeiro (Vila Isabel e Acadêmicos da Rocinha) e uma em São Paulo (Imperador do Ipiranga). Aprendiz porque, aos 24 anos, a mais nova representante da beleza amazônica no mundo jamais desfilou na avenida. E já vai estrear logo no maior palco do Carnaval brasileiro, a Marquês de Sapucaí.

Entre tantos compromissos, Sheislane, ou Sheis, como gosta de ser chamada, atendeu a reportagem de A CRÍTICA com seus dotes habituais: simpatia, carisma e, claro, personalidade forte.

Quando perguntada se está namorando, não apenas disse que não falaria sobre o assunto como foi logo agradecendo a entrevista, como se a encerrasse ali. Uma improvisada variação de tema tornou a deixá-la mais à vontade e, no final das contas, falou de quase tudo: a mudança radical de vida nos últimos meses, o iminente desfile na Sapucaí, a bem sucedida estreia no teatro e seus sonhos profissionais (assim mesmo, no plural), entre outros pontos.

E é claro que não deixou de fora o incidente que a tornou famosa. Afinal, embora tenha se retratado pelo ato no Miss Amazonas, ela não vê a atitude apenas como um arroubo de fúria, mas também como protesto corajoso e necessário contra o relativismo dos critérios em concursos de beleza, e numa esfera maior, a falta de ética nas relações, sejam pessoais, sociais ou políticas.

“Não me arrependo do que eu fiz. Acho que as pessoas tem que parar de ter medo e falar quando virem algo errado, porque quem sabe assim o país possa mudar. É a mesma coisa que acontece com a política, ninguém faz nada, ninguém se movimenta, ninguém fala”. Que assim seja, pois. Com a palavra, Sheislane Hayalla.

Você já desfilou no Carnaval antes? Se não, o que espera dessa estreia logo na Sapucaí e como está sua preparação e sua expectativa para o desfile?
Nunca desfilei! Estou na expectativa espero que dê tudo certo. Em cada escola eu venho num setor diferente, numa como musa, na outra como destaque de chão, e na outra como destaque do carro. Eu estou muito ansiosa, esta vai ser uma semana bem puxada, mas já estou me preparando com alguns exercícios de resistência, mudei um pouco minha alimentação, e estou cuidando bastante do meu corpo, pois não é fácil competir com as cariocas (risos)!

E o samba no pé, é nato ou está tendo orientações pro dia da apresentação?
Samba no pé não tenho tanto, mas estou aprendendo um pouquinho, as meninas das escolas de samba estão dando um toque. Eu fiz balé por muito tempo e acaba sendo um pouquinho diferente para mim. Mas samba acho que todo brasileiro tem um pouquinho, né (risos)?

Sheislane, sua vida deu uma guinada depois do Miss Amazonas. Como  essas mudanças afetaram você?
Só o fato de já ter vindo morar no Rio já foi uma grande mudança na minha vida. Não imaginei que seria assim tão rápido, mas graças a Deus está dando tudo certo. Minha vida mudou por completo, não foi um pouquinho, foi bastante mesmo. Estou estudando pra caramba, sei que vai dar certo. Já estou com expectativa boa de quem sabe esse ano estar indo para a TV.

Quem era a Sheislane antes e quem é ela agora? 
Hoje sou mulher mais focada, mais determinada e mais centrada.

E qual é o seu sonho na carreira?
Meu objetivo mesmo é ser atriz, é ir pra televisão, e então acho que esse é um dos meus maiores sonhos. E, quem sabe, sonhando bem alto mesmo, quem sabe um dia, um filme em Hollywood! Por que não, né?!

Na época da confusão do Miss Amazonas, você justificou sua atitude dizendo que a Carol Toledo, que recebeu a faixa, tinha sido privilegiada, entre outras coisas, porque a regra estabelecia que as misses tinham que se maquiar sozinhas e ela foi maquiada por um profissional. Olhando para trás, como você vê sua atitude? Se arrepende?
Não me arrependo do que eu fiz. Acho que as pessoas tem que parar de ter medo, Se as pessoas virem algo errado, tem que falar mesmo, porque quem sabe assim País possa mudar. É a mesma coisa que acontece com a política, ninguém faz nada, ninguém se movimenta, ninguém fala, então eu não me arrependo do que eu fiz, e se eu ver alguma coisa errada acontecendo, eu vou falar também.

Como está sendo sua adaptação a essa nova fase? Já está namorando?
Quanto à adaptação, isso é fácil, ainda mais pra quem estuda teatro, (que) acaba conhecendo bastante gente, então é bem tranquilo. Tenho bastante amigos, já conheci todas as praias do Rio. Já fui em Angra, Búzios, todas as praias. Agora, sobre a vida pessoal, melhor deixar em off, né?

A sua mudança para o Rio de Janeiro é muito recente, quase abrupta. Que hábitos amazonenses você cultiva e do que sente falta?
De uma coisa que não abro mão, que é do uso do  pó do guaraná nos meus shakes, porque pra manter esse pique todo, preciso de um pouco de pó de guaraná. Desde pequena eu sempre tomei. Eu sempre falo e sempre indico. E também o açaí, o açaí faz bastante falta! Nossa, como eu queria meu açaí de volta (risos)!

Você estreou no teatro no ano passado na peça “Advocacia Segundo os Irmãos Marx”, e fazendo três personagens. Como foi isso?
Sim, minha primeira peça e eu já comecei com três personagens. Nos primeiros ensaios foi  muito difícil,  porque em cada personagem você tem que buscar algo diferente. Mas depois, com o treinamento dos professores, consegui montar perfeitamente os personagens, cada um com suas próprias manias, seu jeitinho, e foi sucesso de bilheteria. O teatro lotou, foi muito bom. E agora, nesse ano, acabando o Carnaval, eu retorno ao teatro.

Alguma peça à vista agora?
Por enquanto ainda não tem nada certo, mas nesse mês que entra agora de fevereiro vai ser a maioria dos teatros tão fazendo peça, peças de Shakespeare, Romeu e Julieta....

Tem alguma personagem que gostaria de fazer?
Nossa, são tantos... Mas, se um dia eu puder chegar aos pés de Fernanda Montenegro ou de Rosa Maria, Cláudia Alencar, de uma dessas divas, qualquer papel eu vou tirar de letra.

Você tem sido comparada à socialite que é uma celebridade nos Estados Unidos, a morena Kim Kadarshian. Você gosta dessa comparação?
Acho bem interessante, queria ter só um por cento da conta bancária da Kim. Já estaria de bom tamanho (risos). Acho legal as pessoas me compararem com a Kim.

E sobre a vida de famosa, como tem sido? Você é abordada na rua? Como é isso pra você?
O engraçado é que nunca me imaginei passar por essa situação. Sim, sou abordada sim nos eventos. Tem alguns artistas que eu admiro e chegam pra mim e dizem: “Nossa, eu sei quem é você,  gostei da sua atitude, e faria o mesmo, você está certa, tem que falar mesmo!”.

Pra finalizar, a respeito do o Miss Universo 2015, você acompanhou a cerimônia? O que achou do equívoco do apresentador. O que você faria no lugar da Miss Colômbia? Devolveria a coroa?
Estava assistindo o concurso na hora, e fiquei muito triste pela Colômbia. É um sonho que a gente carrega trazer um título pro nosso país. Eu, no lugar dela, não devolveria a coroa, já falei isso já e as pessoas me criticaram. Errada é a coordenação, o que vale é que o apresentador falou. Brincadeira, tá (risos)?


PERFIL

Nome: Sheislane Hayalla
Idade: 24
Profissão: atriz e modelo
Naturalidade: Manaus, AM
Experiência: Miss Amazonas Globo 2012, Miss Brasil Globo 2013 e vice-Miss Globo Internacional, em Istambul, Turquia; no teatro, estreou fazendo três personagens na peça “Advocacia Segundo os Irmãos Marx”, no Rio de Janeiro

Publicidade
Publicidade