Publicidade
Entretenimento
Vida

Exame de sangue que detecta síndrome de down no feto chega ao Brasil

Exame de 99% de precisão e não oferece riscos ao bebê 04/03/2013 às 19:30
Show 1
O resultado do teste sai em aproximadamente duas semanas
acritica.com* Manaus, AM

Já é possível saber se o bebê apresentará algum problema cromossômico, como a Síndrome de Down, fazendo um simples exame de sangue durante a gravidez. O exame apresenta 99% de precisão nos resultados e pode ser realizado partir da nona semana de gravidez.

"Hoje, o diagnóstico dessas síndromes congênitas é feito por meio do ultrassom e do exame do líquido amniótico ou da biópsia do vilocorial, em que é retirada uma amostra da placenta" - explica o médico geneticista Roberto Muller.

Para a realização do teste, uma amostra de sangue é recolhida da gestante, como em um exame comum, que em seguida é enviada para verificação nos Estados Unidos. Nos laboratórios, profissionais recolhem fragmentos do DNA do feto, através do sangue da mãe e fazem uma análise completa. "A partir desta análise, é possível identificar alterações no material genético. Se confirmado, é muito importante para o casal e para o bebê, fazer o devido acompanhamento da gestação com um especialista." Sugere Dr. Roberto Muller.

O resultado do teste sai em aproximadamente duas semanas e também detecta as síndromes de Turner, Klinefelter, Triplo X, Edwards e Patau.  As síndromes de Edwards e Patau são graves, e se caracterizam por deficiências intelectuais severas, defeitos congênitos no cérebro e em outros órgãos e geralmente a expectativa de vida é bastante curta.

"O exame é indicado a mulheres com idade avançada, casais com históricos de doenças cromossômicas e gestantes de risco, que já obtiveram resultados suspeitos no ultrassom ou exames de sangue comuns. Ou seja, aquelas mais propensas a terem filhos com alguma destas síndromes" - analisa Dr. Muller.

* Com informações da assessoria

Publicidade
Publicidade