Publicidade
Entretenimento
Exames anuais para mulheres

Exames anuais que toda mulher deve realizar

Independente da faixa etária ou de sintomas, médicos orientam mulheres a realizarem exames de rotina para prevenir doenças 11/03/2013 às 11:18
Show 1
Mulheres devem realizar exames anuais para saber se tudo está bem
acritica.com Manaus

Na correria do dia a dia, muitas pessoas acabam esquecendo de  um bem insubstituível: a saúde. Muitas vezes, a consulta médica só acontece depois de  um mal estar mais sério que acende a ‘ luz vermelha’ do organismo. No tocante às mulheres, os médicos orienta que a partir dos 20 anos, todas precisam realizar diversos exames preventivos, pois eles ajudam a detectar e prevenir possíveis problemas de saúde.

De acordo com o clínico geral e fisiologista do exercício João Pinheiro,, todas as mulheres com ou sem atividade sexual devem realizar alguns exames periodicamente. “Seguir essa rotina laboratorial ajuda a rastrear doenças, como por exemplo, o câncer, uma das mais frequentes em determinadas faixas etárias. Além disso, é uma maneira de garantir que a saúde vai bem”, explica.

A mulher deve realizar um exame periódico de saúde anual ou, pelo menos, de dois em dois anos. “Por meio desses exames, o médico pode identificar os fatores de risco para que a paciente possa modificá-los evitando o aparecimento de doenças. Durante a consulta, o médico deve orientar a paciente sobre a mudança de comportamento para melhorar a saúde”, destaca o clínico geral.  

Além disso, independente da idade, manter a consulta rotineira ao ginecologista é fundamental. A mulher deve fazer o exame ginecológico completo, mesmo que não esteja sentindo nada. “Essa consulta é constituída do exame das mamas, toque vaginal que permite ao especialista examinar os órgãos internos da pélvis feminina. Além de papanicolau e exames simples que servem para reduzir o risco de câncer”, ressalta o clínico geral. O especialista revela quais são os exames pedidos pelos médicos em cada faixa etária da mulher: 

A partir dos 11 até 18 anos

Ultrassom pélvico para descobrir algum problema nos ovários ou útero. Toda queixa da adolescente deve ser investigada para tratamento precoce de problemas como ovários policísticos ou endometriose.

A partir dos 20 até 30 anos 

Papanicolau, ultrassom de mamas e pélvico, exames de sangue e urina, exames que previnem uma série de doenças ginecológicas. Controle de colesterol, triglicérides, glicemia e creatinina. Nessa fase, é importante fazer uma avaliação de pintas e presença de manchas no corpo. Além disso, realizar exames para prevenção de doenças hematológicas como anemias, hepáticas e cardíacas. Todos devem ser feitos anualmente.

A partir dos 30 anos 

A mamografia é indicada a partir dos 35 anos. Quem tem histórico familiar de câncer de mama deve começar aos 30. Já a radiografia de tórax é recomendada às fumantes. “Nessa idade, a mulher precisa manter um cuidado especial com o sistema reprodutivo devido ao aumento de incidências de câncer de mama e de colo do útero”, alerta João Pinheiro.

A partir dos 40 anos 

Inicia-se a preocupação com a menopausa e com a osteoporose. Além dos exames indicados nas fases anteriores, é importante acrescentar a densitometria óssea, responsável por diagnosticar a osteoporose. “Caso o resultado apresente algum grau de perda de massa óssea é necessário refazê-lo anualmente. Já para as mulheres que apresentam resultado normal, o exame pode ser feito a cada dois anos”, afirma o clínico geral. Um exame com testes de perfil hormonal também deve ser feito pelas mulheres que estão iniciando o climatério, uma irregularidade menstrual que antecede a menopausa. Outros que entra nessa lista é a ecografia pélvica e o transvaginal para avaliar os ovários e verificar a presença de cistos, endometriose, pólipos ou miomas. E o exame proctológico para diagnosticar o câncer de intestino.  


A partir dos 50 anos 

Como prevenção, é preciso fazer exames de sangue para verificar o colesterol completo e a glicemia para detectar o surgimento do Diabetes. Esse exame deve ser feito duas vezes por ano. O exame de fundo de olho também é indicado para avaliar o grau de comprometimento das artérias e lesões provocadas pelo Diabetes e pela hipertensão arterial. “Os cuidados precisam ser redobrados nessa fase, pois é fundamental checar a presença de Diabetes, hipertensão arterial e osteoporose, muito comuns a partir dos 50anos”, diz o médico. A periodicidade desses exames deve ser semestral ou anual dependendo dos resultados e do estado de saúde. 


A partir dos 60 anos 

Cuidados com a osteoporose devem ser intensificados, com a realização periódica da densitometria óssea. “Nessa idade, a mulher precisa consultar um cardiologista para a prevenção de hipertensão arterial e doenças do coração. Os demais exames como dosagem do colesterol, glicemia, cálcio e hemograma também não podem deixar de ser realizados”, reforça o clínico geral.

Lembre-se: cheque seu coração


Além dos exames ginecológicos, o coração também precisa passar por um check-up. O médico irá verificar sua pressão sanguínea, a taxa de lipídios, os níveis de colesterol (LDL, que é o colesterol ruim e HDL, que é o bom) e triglicerídeos. Faça o exame se possui:

•  Histórico familiar de infarto ou morte súbita (principalmente em parentes de primeiro grau);

• Pais ou irmãos com aumento do colesterol;

•  Sintomas como falta de ar, palpitações e dores no peito;

• Medidas de pressão frequentemente acima de 135x90 mmHg;

• Tabagismo;

• Diabetes;

• Doença cardíaca na infância ou sopro cardíaco;

• Sobrepeso ou obesidade.

A avaliação cardiológica de rotina é obrigatória. Não ignore os fatores de riscos, pois eles podem causar complicações graves como acidente vascular cerebral (AVC) e infarto, o que afeta de forma drástica a qualidade de vida de qualquer pessoa.


Publicidade
Publicidade