Publicidade
Entretenimento
Vida

Experiências da vida são exibidas durante estreia de espetáculo de dança em Manaus

Intitulada ‘Sur La Vie’, produção do Ateliê 23 estreia no próximo dia 03 de outubro, no Espaço das Cias, no Centro de Manaus, a partir das 20h 26/09/2014 às 10:28
Show 1
Durante o espetáculo, fotos relembram passado dos artistas
Laynna Feitoza ---

Construído para gerar a identificação dos espectadores, relembrando suas diversas etapas da vida – desde o nascimento até a velhice - o espetáculo de dança “Sur La Vie”, que leva a assinatura do Ateliê 23, estreia no dia 03 de outubro, às 20h, no Espaço das Cias (Rua Libânia, Centro, atrás do Largo São Sebastião).

Dirigida pelo bailarino Eric Lima, a montagem tem no elenco a bailarina Hamyle Nobre – além do próprio diretor - e os atores Taciano Soares, Isabela Catão e Ítalo Almeida e retrata no palco, por meio da mistura das danças urbana e contemporânea, algumas das experiências de vida do corpo artístico da obra.

O espetáculo é carregado de depoimentos dos artistas – os quais eles chamam de inspirações afetivas. “Também conferimos elementos de outras pessoas, fotos de entes queridos que em dado momento do espetáculo serão reproduzidas”, alega Eric.

Por ser o primeiro espetáculo de dança do Ateliê 23, que até o momento só havia composto montagens teatrais, Lima afirma que o caráter do trabalho será diferenciado. “Ao contrário dos outros trabalhos do grupo, que de algum modo trazem críticas, esta montagem vem para promover reflexões sobre a existência humana”, relata ele.

Mesmo sendo um espetáculo de dança, a utilização de atores de teatro se fez necessária para se adequar ao formato interpretativo, esperado pelo diretor, nas coreografias.

“Nesse trabalho resolvi visar a interpretação. A dança acaba sendo bem executada, mas buscamos pessoas que principalmente gostassem de trabalhar o corpo para a apresentação”, diz. E sobre sua participação na produção também como ator, ele comenta que a medida esclarece alguns tópicos do trabalho, tanto a ele mesmo como diretor, quanto ao elenco. “Minha presença como ator vem para compor a história e criar algo novo”.

Outro tópico a ser abordado no trabalho é a mescla de dança contemporânea à urbana. Gênero que, segundo Eric, é pouco explorado nos espetáculos de Manaus. “Tirando as escolas particulares de dança, não existem grandes espetáculos com danças urbanas”, confessa.

Assinado por Laury Gitana, o figurino da obra remete às estações do ano, tudo por conta da analogia da vida humana à evolução das árvores, símbolos da existência. “Na cenografia haverá algumas árvores, onde passaremos parte das transições do tempo, dando noção ao espectador da passagem das estações. O figurino é simples, para gerar essa identificação”, pondera.

Atributos

A simplicidade também está na iluminação de cena, que, aliás, confere um tom especial à obra. “Nos desprendemos das tradicionais iluminações cênicas, e nos apoiamos às luzes do pisca-pisca e das lâmpadas, que dão todo um aconchego e charme. Usamos velas em determinados momentos. Há também lâmpadas mais comuns, colocadas em níveis diferentes”, comenta. A trilha sonora da obra envolve canções da atualidade, diretamente relacionadas a alguma vivência de cada bailarino.

“A partir dos depoimentos do elenco, e das músicas que eles citavam como sendo um marco em determinada situação da vida, fomos coletando e inserindo-as no trabalho”, lembra Lima, ressaltando que canções como “As Coisas Tão Mais Lindas”, do Nando Reis, e “Counting Stars”, do One Republic, integram a setlist. “As músicas atuais também se aproximam mais do que estamos acostumados a usar em danças urbanas”, encerra o diretor.

Seriviço

O quê: Estreia do espetáculo “Sur La Vie”, do Ateliê 23

Quando: 03 de outubro, às 20h

Onde: Espaço das Cias (Rua Libânia, Centro, atrás do Largo São Sebastião)

Quanto: R$10

Publicidade
Publicidade