Publicidade
Entretenimento
SUCESSO

'Exportação': três jornalistas de Manaus largam tudo e se destacam pelo Brasil

Paula Lobão, Karla Chaves e Fabíola Gadelha fazem sucesso em três capitais. Conheça suas histórias, sonhos e perspectivas para o futuro 22/05/2016 às 16:34
Show paula lobao
Perto de completar 12 anos de carreira, Paula Lobão se descobriu jornalista antes mesmo de entrar na faculdade. Na hora de se inscrever para o vestibular, não teve dúvidas
Natália Caplan Manaus (AM)

“Quando o bichinho da televisão te morde, não tem volta.” A declaração é de Paula Lobão, 35, que mal se contém quando o assunto é telejornalismo. Junto com Karla Chaves, 26, e Fabíola Gadelha, 36, ela faz parte do grupo de amazonenses que deixou tudo para trás em busca de um sonho. Ela atua na Record de Brasília (DF), enquanto as colegas estão na filial do Rio de Janeiro e na sede da emissora, em São Paulo, respectivamente.

Perto de completar 12 anos de carreira, Paula se descobriu jornalista antes mesmo de entrar na faculdade. Na hora de se inscrever para o vestibular, não teve dúvidas. Toda a formação acadêmica dela, inclusive, é voltada somente para a área de televisão. “Eu sempre quis trabalhar em televisão. Não sei fazer outra coisa. Fiz pós-graduação em telejornalismo, cursos de locução, apresentação, interpretação, reportagem e edição”, revela.

Engana-se quem pensa ter sido fácil a decisão de trabalhar fora do Amazonas. Apesar de estar diariamente na telinha com notícias para os brasilienses há dois anos, a repórter do “Balanço Geral-DF” nunca se mudou realmente de vez. Sempre que possível, ela passa fins de semana em Manaus para rever amigos, familiares e o marido, Rodrigo Porto. Entretanto, não abre mão da tecnologia para ficar “mais perto” de casa.

“Cheguei para passar três meses e fiquei. Vivo na ponte aérea. O Rodrigo é advogado e tem escritório em Manaus. Minha casa, meu carro e minha família estão aí. Até o momento, estamos conseguindo conciliar. Fiz um ano de casada aqui e está dando tudo certo. Não ficamos mais do que dez dias sem nos ver pessoalmente”, enfatiza.

A primeira experiência de Paula foi na TV A Crítica. Ela passou por outras emissoras locais e nacionais antes de chegar onde está hoje e, inclusive, recebeu um prêmio por melhor matéria de TV no ano passado, com a história de um menino que viveu um dia de bombeiro.

“Não tenho a menor vontade de ir para outra emissora. Me identifiquei muito com a forma de fazer jornalismo da Record. Não é só levar informação, é se aproximar da população”, declara. “No dia das crianças, o Gabriel escreveu uma carta à corporação. Acompanhamos isso. A reportagem ficou emocionante e foi escolhida como a melhor na categoria televisão”, lembra.

De atriz à jornalista

Diferentemente da colega, Karla Chaves, 26, queria muito aparecer na televisão, sim, mas não em um jornal. Depois de ansiar pela carreira de atriz — fez curso técnico de artes cênicas, expressão corporal, oratória e apresentação —, decidiu seguir o conselho da mãe e mergulhou de cabeça no jornalismo. Hoje, tem sete anos de profissão e se diz realizada.

“O teatro virou minha grande paixão e me imaginava em alguma novela ou mesmo fazendo filme. Nunca pensei que seria repórter. No ensino médio comecei a me preparar para o vestibular de Medicina. Quem me convenceu a mudar de curso foi minha mãe e, como sempre, ela estava certa. Me encontrei no jornalismo!”, afirma.

Antes de trabalhar no “Fala Brasil”, “Balanço Geral RJ” e “Hoje em dia”, a amazonense fez parte da equipe da TV A Crítica por cinco anos. Chegou como estagiária, mas foi contratada após o período de experiência. Há dois anos, após enviar portfólios para algumas emissoras, foi convidada para cobrir férias na Record carioca, mas conquistou espaço e ficou.

“Cresci e amadureci profissionalmente na TV A Crítica. Então, percebi que era o momento de buscar novas experiências, pedi demissão e segui para o Rio de Janeiro. Na época, eu não tinha proposta de trabalho no Rio, mas minha mãe me apoiou. Por isso, se alguém me perguntar se vale a pena arriscar voos mais altos, a resposta é sim!”, finaliza.

Destaque

A amazonense Fabíola Gadelha virou uma das estrelas da Record após se destacar na dobradinha com Marcelo Rezende no programa “Cidade Alerta”. Ela tem fãs em todo o Brasil, fez participações especiais na “Hora do Faro” e até virou modelo plus size.

Publicidade
Publicidade