Publicidade
Entretenimento
Vida

Exposição celebra 50 anos de carreira do teatrólogo amazonense Wagner Melo

A exposição “DNA Wagner Melo” será dividida em três espaços: no primeiro deles, chamado “Diálogo com o Mestre”, um quadro estará disponível para os visitantes deixarem mensagens para o artista 30/07/2015 às 14:48
Show 1
A exposição “DNA Wagner Melo: 50 anos de teatro, 50 anos de história” ficará em cartaz de 4 a 31 de agosto, na Biblioteca João Bosco Pantoja Evangelista
acritica.com Manaus (AM)

Teatro, cinema, artes visuais: a diversidade da carreira de Wagner Melo compõe a exposição “DNA Wagner Melo: 50 anos de teatro, 50 anos de história”, que ficará em cartaz de 4 a 31 de agosto no espaço da Biblioteca João Bosco Pantoja Evangelista, no Centro.

A mostra será realizada com o apoio da Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

Concebida pela atriz e socióloga Nonata Silva e a diretora e atriz Nilce Pantoja, a exposição visa homenagear o conjunto de obra do artista amazonense, conhecido principalmente por seu trabalho na área do teatro, além de experiências também no cinema e na TV.

“Eu já havia feito um documentário sobre o Wagner quando ele completou 40 anos de carreira. Agora, no cinquentenário, achei que era relevante fazer outra homenagem a ele, que é um dos mais antigos dramaturgos do estado, para o público conhecer. Além disso, não só para o teatro, mas para todo o cenário da cultura ele deixou um legado grandioso como disseminador da arte”, ressaltou Nonata.

Momentos

A exposição “DNA Wagner Melo” será dividida em três espaços: no primeiro deles, chamado “Diálogo com o Mestre”, um quadro estará disponível para os visitantes deixarem mensagens para o artista.

No segundo espaço, “Nitidamente Wagner Melo”, estarão expostos itens que remetem a momentos de sua carreira, como fotos da sua trajetória pessoal, figurinos de suas peças, livros, troféus e cartazes.

Já na última seção, “Assistindo o Mestre”, serão projetados filmes produzidos pelo próprio Wagner no decorrer de sua carreira.


Sobre o teatrólogo

Wagner Melo começou seu trabalho no teatro em 1965, com a direção do espetáculo “A Menina do Segundo Andar”, de sua própria autoria.

Desde então, o artista já comandou mais de 60 montagens teatrais em diferentes cidades, como Manaus, Porto Alegre, Rio de Janeiro, e até Bogotá, na Colômbia.

Autores como Bertolt Brecht e Jean-Paul Sartre foram referências no seu trabalho, além dos mais de dez textos de sua autoria, como “O Passarinho Azul” e “Minhas Noites de Rock”.

Fora do segmento teatral, Wagner participou também da produção e cenografia de filmes, dirigiu um musical para o grupo Raízes Caboclas e produziu figurinos para o Ballet Stagium, marcando sua arte multifacetada.

A exposição “DNA Wagner Melo: 50 anos de teatro, 50 anos de história” ficará em cartaz de 4 a 31 de agosto, na Biblioteca João Bosco Pantoja Evangelista. O espaço está localizado na Rua Costa Azevedo, no Largo São Sebastião, Centro, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

SERVIÇO

O quê: Exposição “DNA Wagner Melo: 50 anos de teatro, 50 anos de história”

Quando: de 4 a 31 de agosto, das 8h às 17h (de segunda a sexta-feira)

Onde: Biblioteca João Bosco Pantoja Evangelista – Rua Costa Azevedo, Largo São Sebastião, Centro

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade