Publicidade
Entretenimento
ARTE

Exposição ‘Pequenas Escalas’, premiada pela Funarte, será exibida em Manaus

Mostra reúne dez artistas brasileiros com obras trabalhadas em miniatura e ficará em cartaz no Centro de Artes Visuais Galeria do Largo, a partir desta quinta 23/01/2019 às 12:49
acritica.com Manaus

A exposição “Pequenas Escalas”, premiada pela Fundação Nacional de Artes (Funarte), poderá ser conferida em Manaus, a partir desta quinta-feira (24/1), no Centro de Artes Visuais Galeria do Largo, com abertura às 19h. A mostra, que permanecerá na capital amazonense até o dia 28 de abril, reúne obras de dez artistas nacionais contemporâneos, tridimensionais e de instalação, que têm em sua dimensão reduzida a característica mais marcante.

A proposta da mostra, que tem a curadoria de Ivair Reinaldim, é explorar o senso lúdico, estimular a imaginação e a percepção diante de obras em miniatura. O projeto conta com o apoio do Governo do Amazonas, através da Secretaria de Estado de Cultura (SEC). O acesso é gratuito.

Os artistas que fazem parte da mostra são: Ana Miguel, Anna Bella Geiger, Brígida Baltar, Cadu, Cildo Meireles, Gê Orthof, Luiz Zerbini, Marcia X, Nazareno e Regina de Paula. Dentre os trabalhos expostos estão trens em miniatura, objetos pessoais acumulados durante anos comprados em um mercado popular do Rio de Janeiro, maquetes, pequenas esculturas em crochê ou estruturas metálicas.

Reinaldim, que já está em Manaus, explica que os artistas foram selecionados para apresentar um panorama das obras que privilegiam as possibilidades e soluções da pequena escala. Ele destaca que nem todos atuam apenas com trabalhos de escala reduzida, mas, em algum ponto da trajetória, produziram obras marcantes com tal característica. 

O lúdico e o projetivo

A vivência com as obras, segundo Reinaldim, mudou um pouco a sua percepção a respeito do projeto. “A princípio, a ideia era mapear e aproximar estes artistas. São poucas as exposições que contemplam pequenas escalas. As grandes esculturas acabam tendo maior visibilidade e há até uma discussão sobre isso. Mas, na convivência com as obras, eu comecei a pensar mais no uso cotidiano da pequena escala, como em brinquedos, artigos de coleção, objetos, maquetes, e como isso captura a atenção das pessoas”, afirmou.

“Não é à toa que todo brinquedo é uma miniatura de algo que existe, que estimula uma interação”, ressalta o curador, ao destacar o lado lúdico de "Pequenas Escalas” e ao mencionar a obra de Cadu, ”Partitura”. Nela, trens pequeninos trilham malhas ferroviárias diferentes. “Há algo de brinquedo e algo também de artigo de colecionador na obra do artista. Isso estimula não só a imaginação da criança e do adolescente, mas também mexe com algo do passado, em relação aos adultos”, pontua.

O aspecto projetivo da mostra também é um dos pontos destacados pelo curador, que faz com que atinja um público diverso. “O aspecto projetista está muito presente em maquetes na arquitetura, nas antigas estratégias de guerra e até no cinema, quando réplicas de cidades e locais são construídas inteiramente para um propósito. Este aspecto é trabalhado pelos artistas de diferentes formas e encontram respostas no públicos”, diz Reinaldim.

‘Pequenas Escalas’ em Manaus

Nem o curador e a equipe de produção da exposição conheciam a capital do Amazonas, antes de começar a montar as obras na Galeria do Largo, espaço administrado pela SEC. O projeto da exposição, contemplado pelo Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais, já previa um caráter itinerante e, após contato com a Galeria do Largo, Manaus foi escolhida. 

“Nossa escolha se deu muito pelo interesse especial na região e de entender Manaus como uma das capitais mais importantes do Norte do País. Estamos felizes de trazer esta exposição a Manaus. É uma mostra para diversas faixas etárias. Já vi famílias conversando perto das obras e lembrando coisas da juventude, pais conversando com filhos próximos à obra de Márcia X, por exemplo, que reúne objetos que ela acumulou durante uma vida toda e que mexem com a imaginação das pessoas. Estou curioso para ver a recepção do público amazonense”, conta.

Diretor da Galeria do Largo, Cristóvão Coutinho ressaltou que a produção de “Pequenas Escalas” é diferenciada, permitindo ao público um contato mais próximo com os artistas, devido à natureza das obras. “É uma mostra de um trato excelente da arte contemporânea brasileira, com artistas renomados e um recorte bastante interessante com maneiras diferentes de construir um trabalho em uma certa dimensão. Acredito que o público se identifique muito com os artistas, dentro deste estilo. Receber esta mostra na Galeria do Largo é incrível, pois ressalta a potencialidade do espaço para parcerias que acabam trazendo produções diferenciadas”, frisou.

Roda de conversas

Além da abertura de “Pequenas Escalas”, o curador Ivair Reinaldim também participará de uma roda de conversas sobre a mostra na Casa das Artes, também localizada próximo ao Largo de São Sebastião, na sexta-feira (25/1). O evento inicia às 19h e é voltado a artistas, estudantes, professores e interessados em arte ou na exposição. A entrada é gratuita.

A exposição “Pequenas Escalas" é realizada pela Funarte e produzida pela Rosado Torres Produções Culturais. Em 2018, a exposição passou pela Galeria Fayga Ostrower, em Brasília, no Completo Cultural da Funarte. A Galeria do Largo fica localizada no Largo de São Sebastião e fica aberta para visitação de terça-feira a domingo, das 15h às 21h.

Sobre o curador Ivair Reinaldim – Doutor em Artes Visuais pela UFRJ, professor do Departamento de História e Teoria da Arte e do Programa de Pós-graduação em Artes Visuais da EBA-UFRJ. Foi professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage (2009-2014) e participou da Comissão Curatorial da Galeria de Arte Ibeu (2009-2013), desenvolvendo curadorias, seleções de projetos e organização de seminário. Atua também como crítico e curador independente. 


Serviço: Abertura da exposição “Pequenas Escalas”
Data/ Hora: 24 de janeiro, quinta-feira, 19h 
Visitação: Até 28 de abril, de terça-feira a sábado, das 15h às 21h 
Local: Galeria do Largo, Largo de São Sebastião, Centro 
Entrada: Gratuita

Serviço: Roda de Conversas com o curador Ivair Reinaldim 
Data/ Hora: 25 de janeiro, sexta-feira, 19h
Local: Casa das Artes, Largo de São Sebastião, Centro
Entrada: Gratuita

Publicidade
Publicidade