Publicidade
Entretenimento
Vida

Fantasia real: O trabalho de quem faz a alegria das crianças

Profissionais que atuam no universo da imaginação e entretenimento infantil contam o que torna essa atividade única e tão especial  12/10/2013 às 19:23
Show 1
Atriz afirma que é preciso tornar cada encontro com uma criança único. Para isso é preciso ter paciência e carinho
cynthia blink Manaus (AM)

As personagens dos desenhos animados, filmes 3D ou os grandes clássicos da literatura infantil mexem com a imaginação das crianças e sempre às ensinam uma lição importante no fim da história. Para fazer a alegria dos pequenos, companhias de teatro em parceria com lojas ou em eventos especiais convidam as crianças para um encontro ao vivo com os protagonistas das narrativas.

A Branca de Neve desembarcou em Manaus e distribuiu autógrafos e beijos para quem foi vê-la no Stúdio 5 festival mall. Em um dos dias de autógrafo, Maria Luísa, 7 anos, chegou cedo e foi a primeira da fila. Minutos depois de subir na carruagem da princesa a menina estava claramente feliz, muito sorridente e exibindo o autógrafo que ganhou, sem falar uma palavra, mas praticamente gritando: “Conversei com a Branca de Neve!”.

A atriz revelou que em seu tempo de criança também já esteve na fila para falar com alguém que gostava e justamente por isso sabe o valor desse momento para as crianças. “É preciso ter amor pelo faz. E o amor envolve carinho, paciência, dedicação. Gosto de poder tornar o encontro real”, afirma a atriz que preferiu manter a identidade de Branca de Neve.


“Aqui em Manaus aconteceu uma situação que nunca vou esquecer. Uma garotinha apertou um pouco meu braço e perguntou ‘Você é de verdade’ e eu respondi que sim e brinquei fazendo o mesmo com ela”, conta a Branca de Neve satisfeita em poder contribuir para as fantasias infantis.

Emília e borboleta

Quem também saiu do desenho para Manaus, mais especificamente para o hospital 28 de Agosto foi a Emília, do Sítio do Pica Pau Amarelo. A enfermeira Juliana Valle, deu vida a boneca de pano e junto com outras colegas de trabalho e estagiárias também fantasiadas de Emília, visitou os pequenos pacientes.

“A primeira vez que fiz a Emília foi maravilhoso, emocionante. Não contive as lágrimas chorei muito após o término de uma tarde de lazer”, conta Juliana que superou o medo das reações e pode ver de perto os benefícios dessa ação para quem recebeu a visita: “é comprovado que a emoção e aquele momento de alegria que eles têm liberam a endorfina, o hormônio do prazer, e ajuda na recuperação deles”, explica.

Para a cantora Milena de Castro, poder fazer algo lúdico para crianças é a chance de voltar à infância por algumas horas. “Para fazer algo verdadeiro para esse público é preciso fazer com coração e entrar no mundo deles. Não podemos deixar o nosso lado criança morrer porque é nele que está a pureza, a meiguice, o amor mais puro”, explica a cantora que se veste da mais colorida e afinada das borboletas nas apresentações do show “Di Bubuia”.


Publicidade
Publicidade