Quarta-feira, 22 de Janeiro de 2020
TEATRO AMAZONAS

Festival de Jazz retorna e expande formato para flutuantes

A abertura trará uma composição do norte-americano Ed Sarath, Rites of Passage, que estreou no festival em 2008 e retorna em 2020 para homenagear os 10 anos do evento. O evento também acontece em um restaurante flutuante.



MICHEL_DANTAS_61565BAA-A34F-424E-8049-2AC42B515E34.jpg Foto: Michel Dantas/Divulgação
13/12/2019 às 14:20

Palco de concertos icônicos, o centenário Teatro Amazonas volta a figurar no roteiro dos grandes eventos internacionais de jazz no período de 21 a 29 de março de 2020, com o retorno do Festival Amazonas Jazz (FAJ) ao calendário cultural do Estado.

Durante o Festival Amazonas Jazz, dois concertos por noite prometem lotar o salão de espetáculos do Teatro Amazonas, que tem capacidade para 701 pessoas, distribuídas entre a plateia e três pavimentos de camarotes.



A abertura trará uma composição do norte-americano Ed Sarath, “Rites of Passage”, que estreou no FAJ em 2008 e retorna em 2020 para homenagear os 10 anos do evento. Sarath estará no palco tocando flugelhorn, juntamente com o saxofonista brasileiro Marcelo Coelho em participações especiais com a Amazonas Band, sob regência de Rui Carvalho.

Além da música, o espetáculo inclui uma coreografia baseada em um ritual indígena da etnia Ticuna, que será apresentada pelo Corpo de Dança do Amazonas (CDA). A concepção é de Rui Moreira, coreógrafo convidado especialmente para o festival.

A última noite também será especial, trazendo o trompetista, flugelhornista e compositor, Ronald "Randy" Brecker, um dos mais influentes músicos de jazz dos últimos 40 anos, e Leila Pinheiro, intérprete, compositora e pianista de primeira linha da música popular brasileira.

Os ingressos para o Festival Amazonas Jazz já estão à venda na bilheteria do Teatro Amazonas e no site Bilheteria Digital por valores que variam de R$ 20 a R$ 80.

Jazz no Rio Negro

Aos fins de tarde serão realizadas apresentações gratuitas no Abaré SUP And Food, um restaurante flutuante situado no Lago Tarumã, afluente do Rio Negro.

A proposta é descentralizar o festival, deixando-o com a “cara” da Amazônia, bem como atrair os olhares dos visitantes, conforme explicou o secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, durante o lançamento do evento.

O festival também terá workshops, palestras e masterclasses gratuitos, e totalmente abertos à comunidade. Serão mais de 30 opções, com conteúdos que vão de economia criativa à bateria, iluminação e sonorização para transmissão digital.

Até o momento, os espaços confirmados para receber a programação acadêmica são o Palácio da Justiça e o Teatro da Instalação, ambos localizados no Centro Histórico de Manaus. Em breve, toda a grade de atividades e o link para inscrição serão disponibilizados no site oficial do evento.

Talentos

O Festival Amazonas Jazz ainda ajudará a revelar os novos talentos da música local com a realização do Concurso Jovem Instrumentista, que terá premiação em dinheiro.

As inscrições para a disputa ocorreram entre julho e setembro deste ano e mobilizaram dezenas de candidatos. Destes, 14 passaram para a semifinal, cujas audições estão marcadas para ocorrer entre os dias 16 e 19 de março. A grande final será no palco do Teatro Amazonas, no dia 24 de março, durante o FAJ.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.