Domingo, 21 de Abril de 2019
publicidade
1.gif
publicidade
publicidade

Vida

Festival de Ópera: Sete concertos gratuitos vão do clássico ao rock em Manaus

A edição 2013 contará com 7 Recitais Bradesco, indo dos clássicos ao rock, passando por homenagens a grandes compositores da música


20/04/2013 às 12:12

A música é a grande linha que vai costurando a programação de um evento do porte e grandiosidade do Festival Amazonas de Ópera (FAO), que há 17 anos é promovido pelo Governo do Estado, via Secretaria de Cultura, de forma ininterrupta. A edição 2013 contará com 7 Recitais Bradesco, indo dos clássicos ao rock, passando por homenagens a compositores, todos com entrada franca.

Os concertos começam nesta sexta-feira (19), às 20h, no Teatro da Instalação, com o Recital Bradesco I – Canções de Benjamin Britten, tendo como solistas Daniella Carvalho, Denise de Freitas e Flávio Leite, e o pianista André dos Santos. Britten é um compositor britânico conhecido como um dos artistas mais importantes do seu tempo, e este é o ano das comemorações pelo seu centenário, que tiveram início em setembro de 2012 e terminam em agosto de 2013 ao redor do mundo. Ele foi autor de 14 óperas e fundador da companhia English Opera Group.

O britânico terá uma segunda homenagem no FAO, no dia 5 de maio, com o Concerto Benjamin Britten 100 Anos, com a Orquestra de Câmara do Amazonas (OCA), sob regência de Marcelo de Jesus, que também assina a direção musical, no Teatro das Instalação, às 19h. No repertório, a “Sinfonia Simples Op.4”, “Serenatas para Tenor, Trompas e Cordas Op.31”, com os solistas José Luis Guede (trompa) e Juremir Vieira (tenor), e “As Iluminaras Op.18”, com a voz de Isabelle Sabrié.

HOMENAGEM

O Recital Bradesco II acontece dia 24 de abril, às 20h, no Teatro da Instalação, apresentando ao público as obras de mais um festejado do festival, o compositor italiano Giuseppe Verdi, ao som do piano de Rafael Andrade e com as vozes de Andreia de Souza, Juremir Vieira e Pepes do Valle. No FAO, dentre as obras de Verdi, serão apresentadas ainda a ópera em concerto “O Baile de Máscaras”, e o Vesperal “La Traviata”. Considerado um dos maiores compositores de óperas do século 19, o italiano nasceu em 1813, representante do gênero no romantismo. Verdi explorou enredos melodramáticos e épicos, com personagens extraídas de relatos bíblicos, dos grandes livros de história e de obras literárias de William Shakespeare, Victor Hugo e Alexandre Dumas. O evento comemora seu bicentenário.

VEZ DO ROCK

Com 17 músicas que receberam arranjos especiais, do grupo de rock Queen, dia 3 de maio, às 22h, no Teatro da Instalação, tem o aguardado Recital Bradesco III – “God Save the Queen”. No set list que será tocado pelo piano de Marcelo de Jesus, a bateria e percussão de Andrio Dias, os violinos elétricos de Barbara Soares e Adriana Vilekova, e cantado por Mirian Abad e Humberto Sobrinho, com o Madrigal da Casa de Música Ivete Ibiapina, está a canção “Bohemian Rhapsody”, lançada há 38 anos, um dos maiores singles de todos os tempos da banda.

Uma homenagem ao ritmo que continua espalhando dedilhadas, acordes e letras de rock Planeta afora, o recital é a abertura lírica para o rock.

Entre as canções escolhidas para o recital, destaque para “Radio Ga Ga”, single de 1984 que se tornou sucesso mundial, atingindo o número 1 das paradas em 19 países. Outro campeão de execuções, presente na programação, é “I Want To Break Free”, onde a banda, no vídeoclipe, aparece toda vestida de drag queen. O “Queen” foi formado em 1971.

Tendo ao piano Hilo Tiago, um dos preparadores do Festival Amazonas, dia 7 de maio, novamente no Teatro da Instalação, às 20h, tem o Recital Bradesco IV, com solistas do Coral do Amazonas.

Com o repertório de canções brasileiras, num concerto tropicalíssimo, o Recital Bradesco V está agendado para o dia 9 de maio, 20h, no Teatro da Instalação, com o pianista Paulo Henrique Almeida e os solistas Carol Martins, Tamar Freitas, Talita Azevedo, Fabiano Cardoso e Rafael Lima. Lembrando que a entrada é gratuita.

Richard Wagner

Fechando a programação dos recitais, o concerto Bradesco VII, será  em homenagem ao compositor alemão Richard Wagner, outro grande festejado do FAO 2013, em razão do seu bicentenário – ele nasceu em 1813. Wagner exercia total controle sobre a produção de suas óperas, escrevia libretos e escolhia os cantores. Suas óperas, em sua maioria, abordavam temas apaixonantes, mitologia medieval, contos nórdicos e histórias e lendas germânicas.

Sua primeira ópera escrita foi “Die Feen” e já na terceira o alemão experimentava a ruptura das personagens estabelecidas para fins dramáticos, que fica evidente em “Tannhäuser”. “Lohengrin” foi mostrando seu amadurecimento, terminada em 1848, mas que só foi produzida depois de 1850, após seu exílio na Suíça por atividades revolucionárias. Foi no exílio que Wagner começou a trabalhar no que evoluiria para seu famoso ciclo de quatro óperas, “O Anel dos Nibelungos” – montado pela primeira vez na íntegra, no Brasil, no Amazonas. O compositor iniciou pelo poema dramático “A Morte de Siegfried”, terminando mais de uma década depois. Ele escreveu ainda “Tristão e Isolda”, onde atingiu a quintessência do romantismo.

O recital

Sua influência e seu legado encerra a sequência de recitais, dia 21 de maio, 20h, no Teatro da Instalação, com o pianista André dos Santos e o solista Oscar Velasquez. No repertório, mais uma parte do ciclo wagneriano dentro do Festival do Amazonas.

Serviço

O que: Recitais Bradesco I, II, III, IV, V, VI, VII  no XVII Festival Amazonas de Ópera

Onde: Teatro da Instalação, Centro

Quando: de 19 de abril a 21 de maio

publicidade
publicidade
Celebrações religiosas marcam Sexta-feira da Paixão na Catedral de Manaus
Festa nordestina no CSU do Parque Dez marca aniversário de associação
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.