Quarta-feira, 28 de Outubro de 2020
Cinema

Festival 'De Volta Para o Cinema' divide opiniões entre o público

Iniciativa promove a exibição de clássicos do cinema em salas de todo o Brasil. Enquanto parte do público acha precoce o incentivo às idas ao cinema, outra não vê problemas



b0120-1f_3352BA23-00DF-4329-B297-A3E0B31DD056.jpg Filme 'Matrix' é um dos que estão previstos para serem exibidos no festival (Foto: Reprodução)
20/08/2020 às 15:47

Voltar a frequentar uma sala de cinema após cinco meses para rever sucessos de bilheteria como "Matrix", "Minha Mãe é Uma Peça 3" e "De Volta Para o Futuro". Essa é a ideia do Festival "De Volta Para o Cinema", que reúne mais de 200 profissionais do mercado cinematográfico para assegurar um retorno seguro da plateia às salas de exibição e que tem dividido opiniões nas redes sociais.

Em Manaus, as salas de cinema do Playarte, no Manauara Shopping, e o Casarão de Ideias, Centro, já estão funcionando. As do Kinoplex, no Amazonas Shopping, vão reabrir ao público nesta quinta (20). Até agora, o Kinoplex é a única rede reaberta que confirmou adesão ao festival.



O objetivo do Festival "De Volta Para o Cinema", previsto para começar no dia 3 de setembro é, justamente, resgatar o público afastado desde março devido a pandemia do novo coronavírus, padronizando, em todas as redes, uma série de regras e procedimentos determinados pelos órgãos de saúde para preservar a segurança e o bem-estar de clientes e dos funcionários.

Na programação de retorno, as primeiras semanas terão um mix de reexibição de sucessos de bilheteria (escolhidos pelo próprio público por meio de pesquisas). Além dos filmes "Matrix", "Minha Mãe é Uma Peça 3" e "De Volta Para o Futuro", haverá a exibição de alguns lançamentos, como "A Jornada", "O Segredo" e "Amizade Maldita". A programação completa do Festival "De Volta Para o Cinema" estará disponível no site www.kinoplex.com.br.

De acordo com a gerente nacional de marketing do Kinoplex, Patricia Cotta, o retorno está sendo realizado após meses de preparação da rede, em parceria com o movimento "Juntos pelo Cinema”.

Além disso, explica Patricia, haverá sinalização em todo o cinema, e por meio das redes sociais e da exibição de um vídeo educacional antes dos filmes, o espectador será orientado sobre como deve agir para preservar a sua saúde.

“Entre as medidas está o uso de máscaras, que será obrigatório em todos os ambientes e para todos os espectadores e colaboradores do Kinoplex”, detalhou.

A capacidade das salas também será reduzida a 50% e a distância mínima de um metro e meio entre as pessoas deverá ser obedecida, contudo, famílias e casais poderão sentar juntos. Para garantir o distanciamento entre os espectadores, o sistema de vendas de ingressos do Kinoplex já está configurado para bloquear automaticamente os assentos necessários ao distanciamento conforme as vendas forem acontecendo.

“Telas touch screen, corrimãos, poltronas e demais superfícies de contato serão frequentemente higienizadas com álcool em gel 70%, que também estará disponível para o público em todo o saguão do cinema”, completou Patricia Cotta.

Polêmicas

O festival “De Volta Para o Cinema” é uma das principais inciativas do movimento “Juntos Pelo Cinema”. Organizado pelo crítico de cinema Érico Borgo, ex-colaborador do site Omelete, o evento de fomento ao retorno das salas de exibição tem sido alvo de críticas nas redes sociais desde o início desta semana.

“Filmes estão sendo lançados direto para o streaming devido a pandemia. Não incentive as pessoas a saírem de casa. Reforce o isolamento. Todos nós entendemos as dificuldades que determinados setores estão passando. Mas existem outras formas de contribuir”, escreveu o usuário Carlos Borges nas respostas à postagem do crítico.

Fora das redes sociais, as opiniões estão baseadas na cautela. O autônomo Hualasse Lira disse que se sente seguro em voltar a uma sala de cinema, contanto que o limite de pessoas seja respeitado à risca pelas grandes redes.

“A reabertura dos cinemas deve acontecer somente se for realizado com algumas mudanças na estrutura, que mantenha o distanciamento entre as pessoas, como vem sido feito em qualquer outro estabelecimento comercial”, completa.

Para o produtor cultural Pan Dean, a reabertura é necessária para que todos se habituem ao “novo normal”. “Eu acho necessário esse retorno [das salas de cinema], até mesmo para as pessoas se acostumarem a fazerem as suas atividades cotidianas seguindo os protocolos de saúde, tais como manter o distanciamento social e o uso constante do álcool em gel”, opinou ele.

“Eu concordo com a volta dos cinemas. Há muitos lugares que já voltaram, então, se tiverem os devidos cuidados, é possível que seja um sucesso”, concordou o autônomo Hiago Bittar.

Outras salas de cinema

O Casarão de Ideias, localizado no Centro de Manaus, foi a primeira sala de cinema a ser reaberta, no dia 23 de julho, graças a uma liberação feita pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Amazonas (SEC).

Das grandes redes nacionais presentes na capital amazonense, o Playarte do Manauara Shopping reabriu na última quinta-feira (13). Antes da reabertura, a rede operava também com a modalidade drive-in.

O Cinépolis, que possui 26 salas na cidade, o maior número de todas as redes, segue sem data definida de reabertura, assim como também as salas do UCI, no Sumaúma Park Shopping. Já o Cine Araújo, do Shopping Manaus ViaNorte, está se preparando para voltar no início de setembro.

News guilherme 1674 2977771b 6b49 41af 859a ef3c3b62eae8
Repórter do caderno Cidades do jornal A Crítica. Jornalista por formação acadêmica. Já foi revisor de texto de A Crítica por quatro anos e atuou como repórter em diversas assessorias de imprensa e publicações independentes. Também é licenciado em Letras (Língua e Literatura Portuguesa) pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.