Quinta-feira, 27 de Junho de 2019
Vida

Festival do cinema nacional inicia nesta terça-feira (17) em Brasília

Várias regiões vão estar representadas em 30 filmes nas Mostras Competitivas de ficção, documentário e animação



1.jpg Entre os seis longas da mostra, “Os pobres Diabos” traz Chico Diaz e Sílvia Buarque no elenco
17/09/2013 às 09:57

A partir desta terça-feira (17) até a próxima terça-feira (24), a capital do Brasil vai se transformar na Meca do cinema nacional com a realização da 46ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Várias regiões do País, com exceção da Amazônia, estarão representadas em 30 filmes nas Mostras Competitivas de ficção, documentário e animação. Quatro oficinas e seminários que discutirão o mercado cinematográfico, o humor, a relação com a música e a produção independente do cinema brasileiro estarão integradas à programação do festival, além do “Festivalzinho”, dedicado às crianças. O FBCB também volta a sua casa de origem, o Cine Brasília, palco de memoráveis episódios durante essas mais de quatro décadas de apresentações.

Na noite de abertura, nesta terça-feira (17) às 20h30, na Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional, será exibido o filme “Revelando Sebastião Salgado”, documentário assinado pela diretora Betse de Paula (O casamento de Louise/2001 e Celeste & Estrela/2005) sobre um dos mais importantes e respeitados fotógrafos contemporâneos. O filme busca entender e revelar o universo e a personalidade de Sebastião Salgado, que saiu de uma pequena cidade no interior de Minas Gerais e ganhou o mundo. O fio condutor é uma entrevista realizada em fevereiro de 2012, em Paris, onde o fotógrafo reside.

Na mostra competitiva dos longas de ficção, que começa amanhã, concorrem aos prêmios no valor total de R$ 700 mil filmes do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Minas Gerais, Ceará, Pernambuco, Espírito Santo, Distrito Federal, Paraná, Goiás e Rio Grande do Sul. Em todos os títulos inéditos, disputam realizadores de larga trajetória como Rosemberg Cariry, Noilton Nunes e Paulo Sacramento ao lado de estreantes como Michael Wahermann.

Entre os seis longas, “Os pobres Diabos”, conta com um elenco estelar, bastante conhecido na “telona brasileira”. Além do diretor cearense Rosemberg Cariry (Corisco e Dadá/1996, Patativa do Assaré, Ave Poesia/2007 e O Nordeste de Ariano Suassuna/2012), o filme traz Chico Diaz, Sílvia Buarque e Gero Camilo. O Gran Circo Teatro Americano perambula por pequenas cidades dos sertões até chegar a Aracati, onde monta uma peça teatral.

Os seis filmes de longa-metragem documentário são: “A arte do renascimento – uma cinebiografia de Silvio Tendler” (RJ), com direção de Noilton Nunes; “Hereros Angola”, (BA), de Sergio Guerra; “Morro dos Prazeres” (RJ), direção de Maria Augusta Ramos; “O mestre e o divino” (PE), de Tiago Campos; “Outro Sertão” (ES), de Adriana Jacobsen e Soraia Vilela; e “Plano B” (DF), direção de Getsemane Silva e codireção de Santiago Dellape.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.