Publicidade
Entretenimento
Vida

Festival Mova-se 2015 traz diversas ações para o segundo dia de programação

Hoje (13) haverá batalhas de b-boys e de dança de salão, além dos espetáculos “Teresinhas” (RS), “Hescuta” (AM), “Alça de Balde” (GO) e “Tratado das Incorpóreas [SUB] Versões” (RO) 13/08/2015 às 09:23
Show 1
O espetáculo "Teresinhas", do grupo Meme de Pesquisa do Movimento (RS), é uma das atrações do segundo dia do festival
Acritica.com Manaus (AM)

O segundo dia do festival Mova-se: Solos, Duos e Trios será recheado de ações envolventes. A programação desta quinta-feira (13) começa às 16h, com o início das batalhas das duplas de b-boys e de dança de salão, no palco montado próximo ao Teatro da Instalação (Centro). Vale lembrar que toda a programação do Mova-se é gratuita.

Ao todo, 32 duplas de b-boys e 20 de dança de salão participam das competições preparadas para esta sexta edição.  As premiações para ambas são R$ 1 mil (1° colocado), R$ 600 (2° colocado) e R$ 400 (3° colocado). A grande final acontece no dia 16, às 20h, no Teatro Amazonas.

Às 16h e às 20h, no Teatro da Instalação, inicia a apresentação do grupo Meme de Pesquisa do Movimento (RS), com o espetáculo “Teresinhas”, inspirado no texto de Vinícius de Moraes que, na visão do diretor, soube captar como poucos a essência feminina.  “Teresinhas” oferece ao espectador uma reflexão sobre a mulher e suas escolhas. Inspirado no testemunho de sua mãe, Teresinha Machado Guimarães, o diretor e coreógrafo Paulo Guimarães levou ao palco os papéis de mãe, mulher, filha, amiga e companheira. A primeira apresentação será voltada aos alunos da Escola Estadual Eunice Serrano Telles de Souza, atendida pelas ações culturais desenvolvidas pelo Casarão de Ideias, um dos realizadores do Mova-se.

Enquanto acontece “Teresinhas”, às 20h30, na sala do Corpo de Dança do Amazonas (CDA), presente também no Teatro da Instalação, o público receberá o trabalho “Hescuta” (AM) de Francisco Rider. A coreografia apresenta os deslocamentos do performer, no espaço cênico, criando paisagens sonoras num jogo entre o som e o silêncio, assim propondo a seguinte reflexão: quando o corpo escuta? Quando o corpo fala? Quando o corpo faz silêncio?

Depois do grupo Meme de Pesquisa do Movimento, às 21h, no Teatro da Instalação, Rafael Guarato (GO) sobe ao palco para desenvolver o indagador “Alça de Balde”. O trabalho tece corporalmente reflexões acerca da trama que engendra a prática artística em tempos recentes, especificamente, a ambivalência (crise/estabilidade) como inerente ao campo das artes. Fazendo uso de um repertório gestual advindo das danças urbanas como popping, bboyng e fingertutting, o artista investigou novos padrões de movimento a partir de lesões. A “alça de balde”, no joelho direito, impulsionou o corpo urbano a outras formas de se mover, alterando a dança no corpo.

Para encerrar, às 21h30, no Café Teatro (av. 7 de Setembro, 377, Centro), a Cia. G. de Dança (RO) mostra o seu “Tratado das Incorpóreas [SUB] Versões”. Performance sobre a obra literária “Suspiros”, que correlaciona o som, com a imagem e com a poética do espaço. O público é convidado a trilhar o mesmo caminho que a intérprete demarca com rastros de açúcar.

O doce de suas sutilezas e a pureza de um prólogo representativo é agudamente revertido quando os ingredientes internos e externos se misturam durante o tempo em que a performance mergulha na fluidez de movimentos que sublinham silenciamentos e profundidades.

A sexta edição do Mova-se Festival de Dança: Solos, Duos e Trios é realizada por meio da Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Banco da Amazônia, O Boticário na Dança e Prefeitura Municipal de Manaus, com apoio do Governo do Estado do Amazonas, Secretaria de Estado de Cultura (SEC), FUNARTE através do Prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança 2014, é uma realização do Casarão de Ideias, Cia de Ideias, Ministério da Cultura (MinC) e Governo Federal. 

Publicidade
Publicidade