Terça-feira, 12 de Novembro de 2019
CINEMA

Filme de cineasta amazonense terá sessão gratuita no Teatro Amazonas

'A Terra Negra dos Kawa', novo longa-metragem do diretor Sérgio Andrade, será exibido no dia 11 de junho



b0122-10f_2F5C596A-7006-43E1-A429-A52D57F99965.jpg Divulgação
22/05/2019 às 12:59

Enquanto o Amazonas Film Festival existiu, o Teatro Amazonas foi o lugar de exibição das muitas obras que passaram pelo evento, de longas a curtas-metragens. No dia 11 de junho, a principal casa de espetáculos da capital voltará a prestigiar o cinema amazonense com uma sessão única de “A Terra Negra dos Kawa”, nova produção do diretor Sérgio Andrade. A entrada será gratuita.

O filme fez sua estreia em Manaus no mês passado, quando foi escolhido para abrir a segunda edição do Festival Olhar do Norte, promovido pela Artrupe Produções. Segundo o cineasta, o convite para a nova sessão, desta vez no Teatro Amazonas, partiu da Secretaria de Cultura (SEC).



“De minha parte, lembro que o Amazonas Film Festival mostrou o quanto ficamos órfãos daquelas excepcionais exibições que tínhamos lá. É um espaço fantástico para a valorização do nosso cinema e será uma honra poder exibir ‘A Terra Negra dos Kawa’ lá”, afirma Andrade - ele chegou a apresentar seu primeiro longa-metragem, “A Floresta de Jonathas”, na nona edição do festival, em 2012.

O cineasta adianta os planos para a distribuição comercial de “A Terra Negra...”, que também já circulou pela Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e pelo Festival do Rio. “Nós temos uma distribuidora, a Pagu Filmes, e estamos entrando em editais com essa finalidade. Mas a paralisação da Ancine atrapalhou nessa parte, nao sou no caso do ‘Kawa’, mas de vários outros filmes brasileiros”.

Ficção científica

Terceiro longa da carreira de Sérgio Andrade, “A Terra Negra dos Kawa” tem no elenco atores indígenas de uma mesma família (Severiano Kedassare, Emerlinda Yepario, e os filhos Kaya Sara e Anderson Kary-Bayá) e intérpretes reconhecidos nacionalmente (Mariana Lima, Marat Descartes e Felipe Rocha).

Na trama, Andrade flerta pela primeira vez com a ficção científica para mostrar relação de um grupo indígena chamado Kawa com a terra preta existente na região e seus potenciais curativos, energéticos e até sobrenaturais. A chegada de três cientistas ao local muda o panorama da situação já que um deles possui intenções de explorar a região economicamente.

“O gênero ficção científica me encanta. Também sempre me interessou o assunto da terra preta de índio, que é a prova da inteligência dos povos ancestrais que viviam na Amazônia. Os Kawa são fictícios, mas representam toda a potência indígena, tão injustiçada hoje em dia”, explica o diretor.

Nascido em Manaus, Sergio Andrade é diretor, roteirista e produtor. Participou de produções de TV e cinema na Amazônia, entre elas “Diários de Motocicleta”, de Walter Salles, e “A Festa da Menina Morta”, de Matheus Nachtergaele. Seus curtas receberam diversos prêmios e foram selecionado em festivais como Brasília, Clermont-Ferrand, Tiradentes, Toulouse, Miami, Recife, Barcelona, entre outros.

Seu longa “A Floresta de Jonathas” foi o primeiro projeto do Norte do Brasil contemplado no Edital de Baixo Orçamento do Ministério da Cultura. Finalizado em 2012, o filme esteve nos festivais do Rio, Rotterdam, Taipei, Curitiba, Praga, Scottsdale, 3 Continents Nantes, Kerala etc. e foi lançado pela HBO. Seu segundo longa, “Antes o Tempo não Acabava”, estreou no Festival de Berlim em 2016 e foi premiado como melhor filme nos Festivais Queer Lisboa e Vitória.

Serviço

o quê: Sessão do filme “A Terra Negra dos Kawa”

classificação indicativa: 16 anos

quando: Dia 11 de junho, às 20h

onde: Teatro Amazonas

quanto: Acesso gratuito

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.