Publicidade
Entretenimento
Vida

Final feliz: gata mordida por pedreiro já encontrou um novo lar; filhotes ainda estão disponíveis

A gata foi adotada nesta quarta (06), pelo farmacêutico Antônio Júnior. Os seis filhotes do animal ainda estão disponíveis para adoção 08/02/2013 às 11:01
Show 1
Irandubinha é classificada como uma gata boazinha, que não é agressiva com estranhos
Laynna Feitoza e Elaíze Farias Manaus, AM

Vítima da agressão de um homem bêbado em janeiro, a gata Irandubinha foi adotada, mas seus seis filhotinhos não. A vice-presidente da Ong Proteção, Adoção e Tratamento Animal (PATA), Joana Darc Cordeiro, continuando cuidando dos seis filhotes de aproximadamente dois meses (três com pelagem rajada e três preto e branco, conhecidos como “frajolinhas”) na sua casa, onde ela vive com a mãe, o padrasto e o irmão.

Com aproximadamente um ano de idade, a gata Irandubinha, que foi atacada a mordidas no último dia 21 de janeiro pelo pedreiro Mauro Neves Rodrigues de Souza, 42, no município de Iranduba (a 25 quilômetros da capital) foi adotada nesta quarta-feira (06) pelo farmacêutico Antônio Júnior.

Dezenove pessoas haviam se habilitado para adotar a gata. Antônio “ganhou” a disputa por ter demonstrado mais atenção ao animal. “O Antônio ia de dois em dois dias visitá-la e acompanhou todo o processo de castração, vacinação e vermifugação da gata”, relata Joana.


De acordo com Joana Darc, responsável pelos trâmites de adoção do animal, Irandubinha, que tem aproximadamente um ano, foi resgatada pela Pata com os seis filhotes um dia após o ataque sofrido. Ela contou que a gata só foi liberada para adoção depois de ter passado por todos os cuidados adequados para animais, incluindo tratamento veterinário.

Gata é carinhosa

Apesar do trauma vivenciado, a gata Irandubinha é extremamente carinhosa, segundo Joana. “Ela é muito boazinha. Desde o dia em que fomos buscá-la na delegacia, ela tem um comportamento muito dócil. Se pegarmos ela no colo ela permanece e não é agressiva com pessoas estranhas. Aliás, nunca demonstrou nenhum tipo de agressividade”, assegurou.


Filhotes aguardam adoção

Os seis filhotes estão sendo mantidos no quarto de Joana, já que os demais compartimentos da casa são ocupados por outros animais. Os bichinhos estão saudáveis e se tornando cada vez mais brincalhões, aguardando apenas bons lares e uma pessoa bondosa e amorosa para cuidar deles, enfatiza Joana.

Os seis filhotes da gata, que estão com quase dois meses e se distribuem entre machos e fêmeas, ainda precisam ser preparados para estarem aptos para adoção.

“Os filhotes precisam de padrinhos e madrinhas para prepará-los para adoção com os procedimentos de castração, vacinação, e despesas com ração. Cada um deles ainda precisa tomar três doses de vacina viral e cada um precisa ser castrado”, pontuou Darc.


Para contribuir com o preparo dos filhotes da gata Irandubinha para adoção é necessário contatar Joana Darc Cordeiro pelo e-mail joanadarc.cordeiro@hotmail.com, ou pelo telefone da Ong PATA: (92) 8188-0380. Para doar recursos com o intuito de colaborar com as despesas dos filhotes, o número da conta é 0060220-5/Agência 3711/Banco Bradesco – conta corrente.

Além dos seis filhotes, Joana Darc cuida de quatro gatos adultos também resgatados. Ela conta que 60% de seu salário vai para custear as necessidades dos animais da casa.

Publicidade
Publicidade