Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
PARINTINS

Folclore sustentável: Festival do Mocambo une festa e consciência ambiental

Distrito de Parintins, Mocambo do Arari realiza a 16ª edição de seu próprio festival, onde alegorias, fantasias e adereços são confeccionados com folhas, cascas de madeiras, cipós e sementes da floresta.



WhatsApp_Image_2019-07-26_at_15.24.25_A99398E9-663A-43DD-B41B-6181E09EF40E.jpeg (Foto: Euzivaldo Queiroz)
26/07/2019 às 16:13

O Festival Folclórico do Mocambo do Arari, que de hoje (26) até domingo celebra sua 16ª edição, talvez seja o evento folclórico mais ambiental e ecológico do Amazonas. No mínimo simbólico o evento é. Realizado na localidade de Mocambo do Arari, área rural de Parintins (a 325 quilômetros de Manaus, a terra dos bois Garantido e Caprichoso), o festival consiste na apresentação de bois-bumbás, quadrilha juninas e danças de pássaros dentro de uma arena conhecida como “Mocambódromo”, na área central da comunidade. O diferencial é que todas as alegorias são feitas com materiais sustentáveis, sem danos ao meio-ambiente.

São três dias de total dedicação dos habitantes do distrito do Mocambo, que juntaram-se a colaboradores do município de Parintins para exibir o maior festival sustentável, onde alegorias, fantasias e adereços são confeccionados exclusivamente com folhas, cascas de madeiras, cipós e sementes da floresta.



A organização é da Associação das Tradições Culturais do Mocambo do Arari (Atracamar) com apoio da Prefeitura de Parintins através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (SEMCTUR). A festa – que acontece menos de um mês após o Festival de Parintins -  abre hoje com a apresentação dos pássaros e quadrilhas, às 20h,  iniciando com o Pássaro Pavão Misterioso, com o tema “Pavão, Mistérios e Encantos”, tentando reconquistar o título – a associação folclórica tem 8 contra 7 do adversário Pássaro Jaçanã, que vem para a arena com “Somos Todos Amazônia”. Nesta sexta também acontece a disputa das quadrilhas Unidos do Bairro de Lourdes e Peti na Roça.

Bois-bumbás
Na disputa dos bumbás, o boi Espalha Emoção, das cores amarela e branca e tendo um “Sol na testa", é o primeiro a se apresentar no sábado (27), seguido do Touro Branco, que tem as cores laranja e branca e uma estrela. No último dia de festa quem abre é o Touro Branco e o boi-bumbá Espalha Emoção encerra o festival.

O Espalha Emoção vai desenvolver neste ano o tema “20ª Evolução”, contando a sua própria história de 20 anos de fundação. O Touro Branco traz o tema 'Chão de Bravos', sobre a história de nordestinos, caboclos e escravos.

Expectativa

A apresentação neste primeiro dia do 16° Festival do Mocambo do Arari é cercada de expectativas por parte de dirigentes e brincantes das associações folclóricas. A presidente do Pássaro Jaçanã, a dona de casa Edneia Reis, explica que a brincadeira tem 64 anos e foi fundada por seu pai, o agricultor Milton Almeida, de 82 anos de idade (foto abaixo). Neste ano, sob o tema “Somos Todos Amazônia”, a associação folclórica busca o bicampeonato.

“Não é fácil colocar a brincadeira, mas não queremos quebrar a tradição e fazendo opossível para fazer um espetáculo maravilhoso na arena", comentou ela, às pressas para o último ensaio antes da entrada no Mocambódromo.

O fundador da brincadeira disse que a motivação para a criação do Pássaro Jaçanã veio de pessoas oriundas de Maués. Ele conta que, no inicio, a dança começou “apenas para crianças e teve até, depois, homens vestidos de mulheres”.

O Pássaro Pavão Misterioso tem como um dos artistas principais Elinelson Bezerra, neto de Alaíde de Oliveira Pinheiro, fundadora da associação folclórica. Responsável por coordenar a confecção de alegorias, ele fala que  “é uma emoção muito grande continuar o trabalho que minha avó começou”.

Neste sábado (27), acontece a festa dos visitantes, que tem como atração a Banda dos Top’s.  A programação do Festival tem atrações  durante o dia nos palcos alternativos com as bandas K´valo Suado, Banda do Baruca, Fran Tribal , Banda Os Top´s e nos intervalos Dj. Júnior Novo.

Inédito

É a primeira vez que o jornal e portal A Crítica vão acompanhar todos ao detalhes do Festival do Mocambo do Arari, e ao final da cobertura será produzido um documentário para mostrar as emoções da festa, em parceria com as produtoras We.Labb e Candela. O documentário será exibido nos canais digitais das produtoras e também do Portal A Crítica. 

Logística
A comunidade do Mocambo do Arari dispõe de infraestrutura básica como escola Estadual e Municipal, um posto de saúde, uma creche (cuja estrutura serve como acomodação para comissão organizadora, jurados, equipes de secretarias, órgãos municipais e staff de bandas e atrações da festa que compõem os atrativos do evento.

A Prefeitura informou que mobiliza toda estrutura de palco, iluminação, sonorização e energia para o evento. A segurança fica por conta da Polícia Militar, Guarda Municipal, Defesa Civil e Bombeiros. São disponibilizados atendimento médico e de enfermagem para  suporte na unidade básica de saúde da comunidade.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.